Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Câmara do Fundão ativa Plano de Emergência Municipal devido a incêndio

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/08/2017 Administrator

A Câmara Municipal do Fundão ativou hoje à noite o Plano de Emergência Municipal na sequência do forte incêndio que há dois dias lavra na Serra da Gardunha, entre os concelhos do Fundão e Castelo Branco.

Este fogo começou na localidade de Louriçal do Campo, concelho de Castelo Branco, às 01:27 de domingo, e, entretanto, progrediu para o concelho do Fundão, onde entrou cerca das 17:00 do mesmo dia, mantendo-se fortemente ativo durante toda a noite e dia de hoje, e tendo já passado por várias freguesias da encosta da Serra da Gardunha.

Em nota enviada à agência Lusa, a autarquia fundanense explica que a decisão de ativar este plano foi tomada "por unanimidade" pelos membros da Comissão Municipal de Proteção Civil, face à "dimensão e enorme gravidade do incêndio".

"Com a ativação do Plano pretende-se assegurar a colaboração das várias entidades intervenientes, garantindo a mobilização mais rápida dos meios e recursos afetos ao Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil do Fundão e uma maior eficácia e eficiência na execução das ordens e procedimentos previamente definidos", refere a nota de imprensa.

A informação acrescenta que esta medida visa garantir "as condições favoráveis à mobilização rápida, eficiente e coordenada de todos os meios e recursos disponíveis no concelho do Fundão, bem como de outros meios de reforço que sejam considerados essenciais e necessários para fazer face à situação de emergência".

Pouco antes das 20:00, este fogo rodeou a aldeia histórica de Castelo Novo, tendo mesmo entrado em algumas zonas da aldeia.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara, Paulo Fernandes, explicou que as pessoas estavam a ser concentradas na zona central da aldeia, já que não estavas reunidas as condições de segurança para as retirar da localidade.

Antes disso, o autarca já tinha apelado publicamente às autoridades nacionais para que procedam a um reforço dos meios, salientando que o fogo "está completamente descontrolado".

Além da vasta área florestal que consumiram, as chamas também obrigaram ao corte da Autoestrada da Beira Interior (A23), no troço entre Fundão Sul e a Lardosa (já no concelho de Castelo Branco), bem como das ao corte da Estrada Nacional 18, entre as localidades de Alpedrinha e Vale de Prazeres, e das estradas municipais entre Souto da Casa e Alcongosta, e entre Casal da Serra e São Vicente da Beira, esta última no concelho de Castelo Branco.

Às 21:50, estes cortes ainda se mantinham, segundo indicou à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco.

À mesma hora estavam envolvidos no combate ao fogo 292 operacionais, auxiliados por 95 veículos, segundo a informação disponibilizada na página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon