Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: CDS-PP indica ex-comandante da Proteção Civil José Manuel Moura

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/07/2017 Administrator

O líder parlamentar do CDS-PP divulgou hoje que os centristas propuseram José Manuel Moura para a integrar a comissão independente que apurará os factos relativos à tragédia de Pedrogão Grande, avisando o PS de que não aceita condicionamentos.

José Manuel Moura foi nomeado para o cargo de Comandante Operacional Nacional do Comando de Operações Nacional de Socorro da Proteção Civil, em 2012, durante o anterior Governo PSD/CDS-PP.

"Nós não aceitaremos qualquer tipo de condicionamento de quem quer que seja. Não aceitamos qualquer tipo de insinuações ou até ameaças sobre os peritos que, pelo CDS, trabalharão como tal, como peritos, com inteira autonomia e liberdade", afirmou Nuno Magalhães aos jornalistas no parlamento.

Perante os jornalistas, o líder parlamentar do PS deixou na quinta-feira um aviso sobre os critérios que deverão presidir à escolha de elementos para essa comissão técnica independente.

"Vamos dar uma contribuição com uma proposta de um nome para essa comissão para que seja independente. Não vamos recorrer a pessoas que estejam agastadas com o atual Governo por terem sido demitidas, ou por qualquer outra circunstância, para metê-los nessa comissão técnica independente no sentido de lançar as sementes de uma vingança", declarou.

Nuno Magalhães, por seu turno, enalteceu que José Manuel Moura "é um perito internacional da ONU, esteve presente em vários incêndios florestais em todo o mundo, nomeadamente, recentemente nos Estados Unidos, em nome da ONU", é "professor universitário, é um operacional, conhece o terreno".

"Estar no início da indicação dos peritos a fazer insinuações genéricas, para não dizer ameaças, é um mau começo e espero que não seja o estado de espírito com que o PS está nesta comissão técnica independente, o nosso é de apuramento da verdade", salientou.

A constituição da comissão técnica independente para apurar os factos relativos à tragédia resultante do incêndio de Pedrógão Grande, da qual resultaram 64 mortos, foi aprovada pela Assembleia da República no dia 30 de junho.

O PSD indicou para a comissão o engenheiro militar tenente-general Frutuoso Pires Mateus e o PS o engenheiro florestal catalão Marc Castellnou Ribau.

A comissão técnica independente será composta por 12 especialistas, seis dos quais serão designados pelo presidente da Assembleia, ouvidos os grupos parlamentares, e outros seis pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP).

O presidente da comissão será indicado entre os seis especialistas designados pelos reitores.ar realmente o que é que se passou, sem qualquer tipo de favores", declarou Nuno Magalhães.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon