Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Chamas queimaram uma casa, tratores e barracões e ameaçam aldeias em Mação

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/07/2017 Administrator

O incêndio que deflagrou no domingo à tarde na Sertã estendeu-se ao concelho de Mação, onde ameaça "várias aldeias" e onde ardeu uma habitação, tratores, barracões e diversas viaturas, disse à Lusa o vice-presidente da câmara.

"Na aldeia de Carrascal, freguesia de Cardigos, tivemos de retirar alguns habitantes das suas habitações e levá-los para a santa Casa da Misericórdia, na sede de freguesia, por precaução, e várias aldeias estão em risco porque o incêndio está na sua envolvente, tendo já ardido uma casa em Vales, para além de diversas viaturas, tratores e barracões", disse António Louro, vice-presidente da Câmara Municipal de Mação, no distrito de Santarém.

"Vamos ter uma noite extremamente difícil", antecipou Louro, responsável pela proteção civil municipal.

O incêndio deflagrou na tarde de domingo no concelho da Sertã, distrito de Castelo Branco, e continua a lavrar com "bastante intensidade", tendo as chamas entrado no concelho de Mação, distrito de Santarém, disse António Louro.

Contactado pela Lusa, o presidente do município, Vasco Estrela, disse estar a acompanhar com "muita preocupação" a situação no terreno, tendo descrito um cenário de "grandes dificuldades" no local, perto das 02:00, "com vento, muito fumo e aldeias isoladas, perante um incêndio que lavra com grande intensidade e com várias frentes dispersas e carros de bombeiros de um lado para o outro".

Segundo disse o autarca, ao telefone, a partir de Cardigos, "as estradas estão cortadas e as pessoas na rua, com as chamas no horizonte, e a poucos quilómetros das suas casas".

O fogo já chegou também ao concelho de Proença-a-Nova, distrito de Castelo Branco.

"A este cenário muito preocupante na freguesia de Cardigos, que advém do incêndio na Sertã, acresce que temos agora duas frentes a dirigir-se para outras duas freguesias de Mação. A frente de fogo de Proença-a-Nova está muito perto da freguesia de Carvoeiro e o incêndio que principiou em Gavião, distrito de Portalegre, está muito perto de São José das Matas, na freguesia de Envendos. Os meios de combate estão todos dispersos e a situação é muito preocupante", vincou.

Em declarações à Lusa ao início da madrugada, o presidente da câmara da Sertã disse que o fogo continuava a lavrar com "bastante intensidade", mas admitiu que durante a noite as chamas abrandem.

O aumento da humidade do ar e a redução da intensidade do vento deverão "contribuir para atenuar a intensidade das chamas", que continuam a destruir floresta e mato, mas "sem ameaçar povoações" ou mesmo habitações isoladas no concelho da Sertã, disse José Faria Nunes.

De acordo com a página na internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), o incêndio da Sertã começou cerca das 13:45, perto da localidade de Mosteiro de São Tiago, na freguesia de Várzea dos Cavaleiros.

Pela 02:00, as chamas estavam a ser combatidas por 634 operacionais, apoiados por 192 viaturas. Durante a tarde, chegaram a ser mobilizados oito meios aéreos para combater o fogo.

O incêndio que deflagrou em Domingos da Vinha, Gavião, distrito de Portalegre, principiou cerca das 16:11 e estava a ser combatido às 02:00 por 291 operacionais, apoiados por 92 viaturas, segundo a página da ANPC.

O itinerário complementar 8 (IC8) mantém-se cortado na zona de Proença-a-Nova e de Várzea dos Cavaleiros, tal como as estradas nacionais (EN) 224 e 241-1, em Mesão e Cardigos (no concelho de Mação) e em Vale Ursa (Sertã) e Mesão. Estão também fechadas as estradas municipais (EM) 526-1, em Várzea dos Cavaleiros, e Vale do Pereiro/Vale Junça, de acordo com a página da ANPC.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon