Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Cidadãos pedem à PGR que investigue fogo que destruiu Pinhal de Leiria

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/10/2017 Administrator

Um grupo de cidadãos da Marinha Grande enviou uma queixa dirigida à Procuradora Geral da República a pedir para que se investigue o incêndio que devastou parte da Mata Nacional de Leiria.

No documento a que a agência Lusa teve acesso, os cidadãos solicitam à procuradora que "dê início a uma investigação criminal para apuramento da responsabilidade dos atos que não foram praticados por aqueles que tinham por obrigação agir preventivamente e procurar minimizar aquilo que demorou 700 anos a ser criado".

Os cidadãos realçam que além dos "responsáveis diretos" pela "catástrofe" que se abateu no domingo sobre a Marinha Grande e que "a Polícia Judiciária estará a fazer o seu trabalho" na identificação destes, "há outros responsáveis".

"Ao longo dos anos, o pinhal foi votado ao esquecimento. Não foi feita limpeza. Não foi feito o que era exigido em termos de reorganização da mata. Não foram criados acessos ou limpos os que existem. Como consequência de tudo isso, em menos de 24 horas o pinhal de Leiria desapareceu", adiantam os cidadãos.

Segundo a denúncia, "há quem tenha por função cuidar da mata, do pinhal e criar as condições mínimas para que ali não estivesse um barril de pólvora", mas "não o fizeram".

Para os cidadãos, "parece que a preocupação do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas não estava centrada na preservação do pinhal, na sua limpeza ou cuidado" e as "afirmações que vêm nas notícias ao longo dos últimos anos evidenciam isso".

"Alguém é responsável e é necessário que essa responsabilidade seja apurada. Desconhecemos qual o artigo ou artigos da lei que preveem o crime que aqui foi cometido por aqueles que são responsáveis por cuidar do pinhal, daquele que existiu e foi destruído. Terão prevaricado nas funções que lhe incumbiam, sem dúvida", salienta o documento.

E acrescenta: "Cometeram crime, desconhecemos se há crime maior do que aquele que os nossos olhos veem, mas por certo que a culpa não pode morrer solteira tal como o nosso pinhal. Não foi apenas quem deu início ao fogo que é aqui responsável".

O incêndio que afetou o concelho da Marinha Grande no domingo teve início em Burinhosa, no concelho de Alcobaça, e obrigou à evacuação de algumas zonas na praia da Vieira, onde o parque de campismo foi destruído pelas chamas.

O fogo, que levou a Câmara Municipal da Marinha Grande a ativar o Plano Municipal de Emergência, afetou também uma vasta área na vila de Vieira de Leiria que chegou a estar várias horas com todas as saídas fechadas.

Centenas de incêndios deflagraram no domingo causando pelo menos 37 mortos, 70 feridos, povoações evacuadas e casas destruídas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon