Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Combate ao fogo em Torre de Moncorvo a "evoluir favoravelmente" - Autarca

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/07/2017 Administrator

O combate ao incêndio que lavra desde o princípio da tarde de terça-feira na zona de Torre de Moncorvo estava esta madrugada a "evoluir favoravelmente", segundo o presidente da Câmara.

Em declarações à agência Lusa junto à aldeia de de Nogueirinha, concelho de Torre de Moncorvo, distrito de Bragança, o presidente da Câmara Municipal local, Nuno Gonçalves, explicou que, cerca da 01:00, o incêndio tinha apenas uma frente ativa.

Segundo a Proteção Civil Municipal, àquela hora estavam no terreno mais de 260 operacionais, apoiados por quase uma centena de viaturas.

O presidente da autarquia adiantou que, apesar das várias frentes e da intensidade das chamas, "não chegaram a haver habitações ou pessoas em perigo".

Também "nunca foi equacionada a hipótese de evacuar um lar de idosos da aldeia de Nogueirinha", disse o autarca, adiantando que naquele local está estacionado uma grande número de efetivos e meios, bem como duas máquinas de rasto, para evitar que as chamas de aproximem da localidade.

Na opinião de Nuno Goçalves, "se não houver alterações das condições atmosféricas, ou mudança de ventos, o incêndio deverá estar circunscrito nas próximas horas".

Face à intensidade das chamas e uma extensa área ardida, o município de Torre de Moncorvo decretou terça-feira à noite o Estado de Emergência Municipal (EMM).

O presidente da Câmara de Torre de Moncorvo, Nuno Gonçalves, disse à agência Lusa, no local, que também foi acionado o Plano Municipal de Emergência, cerca das 22:00.

"Dadas as proporções que o incêndio assumiu, decidimos em conjunto, com diversas entidades ativar o EMM. O incêndio atravessou várias freguesias do concelho desde a Açoreira, Moncorvo, Felgueiras e Felgar. Há muitos prejuízos a registar obrigou a que fossem tomadas todas medidas", frisou na altura o autarca.

Nuno Gonçalves disse ainda que a Mata Nacional do Reboredo, que detém uma das maiores manchas de carvalho branco da Europa, "foi bastante afetada".

"O pulmão verde de Torre de Moncorvo foi completamente afetado", indicou.

O fogo chegou a lavrar com duas frentes, sendo avistado da Estrada Nacional 220, que liga Torre de Moncorvo ao cruzamento de Freixo de Espada à Cinta.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon