Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Escuteiros de Bragança distribuíram bolotas para semear carvalhos

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/10/2017 Administrator

Os escuteiros de Bragança distribuíram hoje uma bolota por cada pessoa que participou na manifestação contra os fogos, nesta cidade transmontana, para incentivaram a plantar carvalhos, uma das árvores originais da região.

Um grupo de escuteiro do agrupamento 18 passou pela praça da Sé para "prestar homenagem às vítimas" dos fogos em Portugal, como indicou o chefe Miguel Salgado, mas também para deixar "um sinal de esperança" e "de que juntos" é possível "ultrapassar este momento difícil da vida nacional".

Para fazerem jus ao mandamento que dita que "o escuta protege as plantas e os animais", decidiram levar bolotas para entregar às pessoas que se encontravam na manifestação "para que possam semeá-la e ela possa dar um novo carvalho ou para que possam também com isso encontrar um meio para uma mudança de atitudes que também é preciso de cada um em particular", referiu o Miguel Salgado.

"Vamos plantar carvalhos para ver se isto muda", dizia, depois de pedir uma bolota, Olga Rodrigues, uma habitante de Bragança que se juntou à manifestação "Mais Fogos Não" organizada por um grupo de amigos que quis juntar Bragança às manifestações agendadas para hoje por todo o país.

Algumas dezenas de pessoas aderiram ao evento divulgado no Facebook e juntaram-se na praça da Sé, seguindo depois numa caminhada solidária pelo centro da cidade.

"É uma manifestação apartidária, queremos manifestar emoções, sentimentos e mostrar a nossa solidariedade com todas as vítimas dos incêndios e também uma homenagem aos bombeiros por todo o excecional trabalho que têm feito durante estes meses", realçou Paula Mafra, da organização.

Os bombeiros marcaram também presença com uma equipa de cinco elementos e uma viatura na iniciativa que o subchefe José Paulo considerou "um alento muito grande, uma força enorme" para os soldados da paz.

O verão "correu bem" em Bragança, em matéria de incêndios florestais. "Temos algumas áreas florestais ardidas, mas em termos de bens e de pessoas, graças a Deus não temos nada a relatar", indicou o subchefe dos bombeiros.

Entre os presentes encontrava-se também o presidente da Câmara de Bragança, Hernâni Dias, que fez questão de salientar que estava ali "na qualidade de cidadão".

"Quis juntar também a minha presença a este movimento no sentido de prestar homenagem aos bombeiros, também às vítimas desta terrível situação provocada pelos incêndios a nível nacional, e esperar que efetivamente se faça tudo aquilo que deve ser feito e tudo que é possível para que tragédias como esta não voltem a acontecer", declarou aos jornalistas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon