Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Estados Unidos apoiam instituições portuguesas com 50 mil dólares

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/10/2017 Administrator

Os Estados Unidos vão doar 50 mil dólares (42,5 mil euros) a instituições portuguesas, em resposta aos recentes incêndios, que causaram mais de 100 mortos em Portugal, anunciou hoje o embaixador norte-americano em Lisboa, em comunicado.

"Em resposta aos recentes e trágicos incêndios em Portugal, os Estados Unidos vão apoiar a Cruz Vermelha Portuguesa e a Caritas com um total de 50 mil dólares (42,5 mil euros), através do Gabinete Norte-Americano de Ajuda Externa a Catástrofes (OFDA)", disse o embaixador George Glass.

"Quero reiterar as minhas mais profundas condolências às vítimas, às famílias e às comunidades afetadas. Continuo inteiramente solidário com Portugal na sequência desta tragédia, e vou continuar à procura de outras formas de os Estados Unidos ajudarem", afirmou o diplomata.

"Estes fundos servem para apoiar trabalhos de recuperação e prestar assistência às vítimas", disse George Glass, sublinhando saber que "o dinheiro não trará de volta o que foi perdido".

As centenas de incêndios que deflagraram no dia 15 de outubro, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram 45 mortos e cerca de 70 feridos, perto de uma dezena dos quais graves.

Os fogos obrigaram a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas, sobretudo nas regiões Norte e Centro.

Esta foi a segunda situação mais grave de incêndios com mortos em Portugal, depois de Pedrógão Grande, em junho deste ano, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou, segundo a contabilização oficial, 64 mortos e mais de 250 feridos. Registou-se ainda a morte de uma mulher que foi atropelada quando fugia deste fogo.

Nos Estados Unidos, também na primeira quinzena de outubro, uma vaga de incêndios destruiu uma vasta área do norte da Califórnia, causando 42 mortos e forçando mais de 75 mil pessoas a sairem das suas residências.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon