Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Fogo em Oliveira de Frades, Viseu, em fase de conclusão

Logótipo de O Jogo O Jogo 28/10/2017 Administrator

O incêndio florestal que lavra hoje no concelho de Oliveira de Frades, distrito de Viseu, e que chegou a ser combatido por 83 operacionais e seis meios aéreos, já está em fase de conclusão, segundo a Proteção Civil.

De acordo com a página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), o incêndio, que deflagrou às 12:46 numa área de povoamento florestal, na freguesia de Arcozelo das Maias, encontra-se "em conclusão".

No terreno, pelas 16:00, continuam 64 operacionais apoiados por 19 viaturas, mas já sem a presença de meios aéreos.

A esta hora, a Proteção Civil registava dois fogos ativos no país, um deles no concelho de Mira, distrito de Coimbra, que teve início às 14:32, numa zona de povoamento florestal e que está a ser combatido por 28 operacionais apoiados por seis viaturas e um meio aéreo.

O outro incêndio, que lavra no concelho de Vila Verde, distrito de Braga, desde as 15:19, numa zona de mato, está a ser combatido por 11 operacionais apoiados por uma viatura e um meio aéreo.

Segundo a página da internet da ANPC, estão outros dois incêndios "em resolução" e 16 "em conclusão".

O Governo ordenou o reforço do dispositivo especial de combate a incêndios florestais até terça-feira, com mais 17 meios aéreos e aumento da mobilização de operacionais, de viaturas e de patrulhamentos pelas Forças Armadas e PSP.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) informou que, até ao final deste mês, se verifica um "índice de risco de incêndio florestal".

Na sequência do aviso do IPMA, a Autoridade Nacional de Proteção Civil alertou para o risco de incêndio rural, avançando que, caso venham a ocorrer fogos, podem evoluir com "grande rapidez de propagação e enorme dimensão".

A Proteção Civil acrescentou que o IPMA prevê tempo seco, com índices muitos baixos de humidade relativa e vento forte.

A ANPC destacou que o risco de incêndio "exige um cuidado redobrado", nomeadamente a adequação dos comportamentos ao uso do fogo no espaço rural de modo a que se "evitem ignições suscetíveis de originar incêndios rurais grandes e facilmente propagáveis".

A Proteção Civil reiterou que é proibido fazer uso do fogo junto a espaços florestais, não sendo permitido realizar queimadas ou fogueiras, utilizar equipamentos de queima e de combustão, queimar matos cortados e amontoados ou qualquer tipo de sobrantes de exploração e lançar balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes.

Até ao fim do mês de outubro é ainda proibido fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais ou vias circundantes e proceder à fumigação ou desinfestação de apiários com equipamentos sem dispositivos de retenção de faúlhas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon