Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Fogo junto a Coimbra não ameaça habitações - Proteção Civil

Logótipo de O Jogo O Jogo 23/07/2017 Administrator

O incêndio que deflagrou hoje à tarde junto a Coimbra não está a ameaçar habitações, e o combate regista uma "evolução favorável, apesar do vento forte" que se faz sentir na zona, segundo a Proteção Civil.

A adjunta nacional de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Patrícia Gaspar, adiantou à agência Lusa que o incêndio está a lavrar junto a Coimbra, mas não se regista qualquer perigo, nem danos.

Segundo a mesma responsável, foi vivida uma situação mais complicada na Praia Fluvial do Mondego devido ao fumo, mas não chegou a ser evacuada.

Patrícia Gaspar disse também que o fogo está a registar "uma evolução favorável", mas ainda não está dominado.

Segundo a página da internet da ANPC, este incêndio começou às 15:10, na freguesia do Santo António dos Olivais, tem duas frentes ativas e está a ser combatido por 301 operacionais, 81 viaturas e três meios aéreos.

Devido a este fogo, está cortada ao trânsito a Autoestrada do Pinhal Interior (AE13), na zona de Almalaguês.

Outra ocorrência importante destacada na página da internet da ANPC é o incêndio que lavra no concelho da Sertã, distrito de Castelo Branco, e que está a ser combatido por 345 operacionais, sete meios aéreos e 102 viaturas.

Segundo a Proteção Civil, o incêndio tem duas frentes ativas e começou às 13:47, na localidade de Mosteiro de São Tiago, na freguesia de Várzea dos Cavaleiros, no concelho da Sertã.

Patrícia Gaspar adiantou que este fogo está a consumir mato, não estando habitações em risco.

A adjunta nacional de operações disse que se registaram "momentos pontuais" de complicações, tendo em conta que o incêndio esteve junto a habitações mais dispersas, mas não se verificou qualquer perigo.

Este fogo está também a ser combatido por grupos de reforço de Lisboa, Santarém e Portalegre, tendo já sido acionados outros reforços de Leiria e mais dois grupos de Lisboa.

Patrícia Gaspar disse ainda que, para este incêndio, foram mobilizados logo de início um grande número de operacionais, tendo em conta que esta é uma zona de elevado risco.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon