Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Governo quer cadastro em "zona piloto" atingida pelos fogos

Logótipo de O Jogo O Jogo 04/07/2017 Administrator

O ministro Adjunto Eduardo Cabrita defendeu hoje, na Castanheira de Pera, a realização do cadastro predial nos concelhos da região Centro devastados pelos incêndios de junho.

"O cadastro é uma prioridade absoluta para o país", declarou Eduardo Cabrita aos jornalistas, no final de uma reunião com representantes de sete municípios atingidos pelos fogos mais recentes: Pampilhosa da Serra, Góis, Castanheira de Pera, Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos, Penela e Sertã.

No final do encontro, nos Paços do Concelho da Castanheira de Pera, o ministro disse que estes concelhos irão integrar uma "zona piloto" para a realização do cadastro conjunto, tendo em vista o reordenamento florestal da região afetada, que abrange territórios dos distritos de Leiria, Coimbra e Castelo Branco.

Os incêndios que começaram no dia 17 de junho, em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, causaram pelo menos 64 mortos e mais de 200 feridos, além de terem destruído habitações, empresas e diversos equipamentos públicos.

Eduardo Cabrita salientou a necessidade de "cuidar do que foi afetado e preparar o futuro" para que a vida seja normalizada e a economia recomece a funcionar.

Com esse objetivo, vai ser necessária "uma grande concentração de esforços com todos os municípios envolvidos", acrescentou.

Depois da tragédia, "esta é uma oportunidade para a valorização da floresta e a dinamização dos territórios do interior", defendeu o membro do Governo, realçando que importa "voltar a dar esperança" às pessoas que vivem e trabalham nestes municípios do Pinhal Interior.

"É preciso recuperar o que foi destruído", mas é igualmente importante assumir "uma visão estratégica de médio e longo prazo" para promover o desenvolvimento, preconizou.

O presidente da Câmara da Castanheira de Pera, Fernando Lopes, disse aos jornalistas que a reunião de hoje à tarde proporcionou "uma maior proximidade" dos problemas e entre as autarquias e demais entidades a quem cabe a sua resolução.

"Vamos ter uma ação mais rápida no terreno", enfatizou o autarca do PS, que está a concluir o seu terceiro e último mandato na presidência da Câmara local.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon