Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Municípios solidários com concelhos atingidos acompanha luto nacional

Logótipo de O Jogo O Jogo 16/10/2017 Administrator

A Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) manifestou hoje solidariedade às autarquias atingidas pelos fogos, apresentou condolências às famílias enlutadas e acompanhou o luto nacional, hoje decretado pelo Governo.

A ANMP "manifesta solidariedade aos municípios gravosamente afetados pelos incêndios florestais, apresenta condolências às famílias enlutadas e acompanha o luto nacional decretado pelo Governo para os próximos dias de terça-feira, quarta-feira e quinta-feira", afirma a Associação, numa nota enviada hoje à agência Lusa.

O Governo aprovou hoje por via eletrónica, em Conselho de Ministros extraordinário, o decreto que declara luto nacional, nos próximos três dias, como forma de pesar e solidariedade pelas vítimas dos incêndios florestais, que "atingiram vários pontos do país, provocando perda irreparável de vidas humanas".

No seu comunicado, a Associação de Municípios sublinha, ainda, a sua disponibilidade para "uma reflexão profunda e conjunta de todos os agentes intervenientes nos dispositivos de Proteção Civil em articulação estreita com todos os níveis de poder (nacional, regional e local)".

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram pelo menos 35 mortos e dezenas de feridos, além de terem obrigado a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas.

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Governo assinou um despacho de calamidade pública, abrangendo todos os distritos a norte do Tejo, para assegurar a mobilização de mais meios, principalmente a disponibilidade dos bombeiros no combate aos incêndios.

Portugal acionou o Mecanismo Europeu de Proteção Civil e o protocolo com Marrocos, relativos à utilização de meios aéreos.

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos este ano, depois de Pedrógão Grande, no verão, um fogo que alastrou a outros municípios e que provocou 64 vítimas mortais e mais de 200 feridos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon