Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Novo secretário de Estado da Proteção Civil "sabe ouvir e decide com equilíbrio" -- LBP /C/ÁUDIO)

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/10/2017 Administrator

O presidente da Liga de Bombeiros Portugueses (LBP), Jaime Marta Soares, disse que o secretário de Estado da Proteção Civil hoje indigitado, Artur Tavares Neves, é "um homem aberto ao diálogo, sabe ouvir e decide com equilíbrio".

O primeiro-ministro, António Costa, propôs ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que aceitou, a nomeação de Artur Tavares Neves para secretário de Estado da Proteção Civil, que tomará posse no sábado, pelas 09:30 horas, em cerimónia no Palácio de Belém.

"É um homem aberto ao diálogo, sabe ouvir, decide com equilíbrio. E é isso que desejamos. Alguém que tem experiência política, que tem, o poder local é uma escola de bons políticos, de políticos com grande experiência no dia-a-dia com as populações", afirmou o presidente da LBP, em declarações à agência Lusa.

O facto de Artur Tavares Neves ter sido presidente da Câmara Municipal de Arouca, no distrito de Aveiro, será, de acordo com Jaime Marta Soares, uma mais-valia no desempenho do futuro cargo.

"É um homem que 'tarimbou' na vida, no terreno, foi desenvolvendo os seus conhecimentos, as suas potencialidades no exercício de uma função que lhe pode ser muito útil no lugar que vem ocupar, e sabe também como funcionam os bombeiros. Arouca não é um município muito grande, em que há uma ligação muito próxima entre autarquia, o presidente e os bombeiros", sustentou o presidente da LBP.

Jaime Marta Soares diz que a escolha de Artur Tavares Neves foi uma boa opção.

"A escolha recaiu numa pessoa que não lhe faltará conhecimentos, competência, e capacidade de diálogo, de se identificar rapidamente com a nova função, e saber também daqueles que, como ele já sabe, que são parceiro essencial para o êxito da proteção Civil em Portugal", acrescentou o presidente da Liga de Bombeiros Portugueses, que deixou um desejo.

"Espero também, como já disse em relação ao ministro Eduardo cabrita, que aposte na descentralização, numa alteração das políticas na área da Proteção Civil, e pode contar connosco", afirmou Jaime Marta Soares.

A secretaria de Estado da Proteção Civil substitui a secretaria de Estado da Administração Interna na orgânica do Ministério da Administração Interna, que será tutelado por Eduardo Cabrita.

Esta alteração estrutural é bem-vinda e considerada "importante" pelos bombeiros.

"No passado defendemos isso, aconteceu, acho que foi mesmo a Liga dos Bombeiros Portugueses que há muitos anos pediu isso, veio a acontecer, depois não sabemos porque razões extinguiriam a secretaria de Estado da Proteção Civil. Acho que é uma área extremamente importante, muito sensível e, por isso, eu saúdo a iniciativa da criação de uma secretaria de Estado da Proteção Civil", sublinhou o presidente a LBP, Jaime Marta Soares.

Na nova equipa do Ministério da Administração Interna mantém-se Isabel Oneto como secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna e deixa de constar Jorge Gomes, que nas últimas eleições legislativas foi eleito deputado do PS pelo círculo de Bragança.

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram 44 mortos e cerca de 70 feridos, mais de uma dezena dos quais graves.

Os fogos obrigaram a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas, sobretudo nas regiões Norte e Centro.

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos em Portugal, depois de Pedrógão Grande, em junho deste ano, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou, segundo a contabilização oficial, 64 mortos e mais de 250 feridos. Registou-se ainda a morte de uma mulher que foi atropelada quando fugia deste fogo.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon