Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Perímetro do fogo circunscrito e meios reposicionados em Vila Real

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/08/2017 Administrator

O presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, disse que o perímetro do incêndio que lavra na serra do Alvão "está circunscrito" e que os meios "estão a ser reposicionados" no terreno.

"A nossa expetativa é que consigamos controlar isto durante a noite para dar tempo para os meios aéreos atuem ao nascer do dia para ajudar a resolver os problemas que subsistirem", afirmou à agência Lusa, cerca da 01:00.

No entanto, o autarca ressalvou que "há uma grande incerteza com o vento", pois tanto "amaina como a seguir volta a soprar com velocidade e em sentidos diferentes".

No alto da serra ainda há "frentes de fogo com algum impacto visual", mas os meios estão no terreno a "tentar controlar" a situação.

A ajudar no combate ao fogo estão as temperaturas mais baixas que se fazem sentir esta noite.

Para este fogo, que deflagrou às 16:27 de quarta-feira, na zona da aldeia de Paredes, estão mobilizados cerca de 450 operacionais, apoiados por 125 viaturas e ainda máquinas de rasto.

O combate foi reforçado com grupos provenientes do Porto, Braga, Bragança e Viseu e elementos da Força Especial de Bombeiros.

A Câmara de Vila Real ativou o Plano de Emergência de Proteção Civil Municipal às 21:26.

Por precaução, foram retiradas "entre oito a nove" pessoas de algumas aldeias, as quais, segundo Rui Santos, estão a regressar a casa.

Uma nota colocada na rede social Facebook do município informa que "não há registo de vítimas graves do incêndio que lavra no concelho e que não há danos significativos em habitações".

É ainda dito que a "ligeira melhoria das condições climatéricas tem permitido que a situação no terreno evolua favoravelmente".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon