Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: PJ deteve pastor em Cinfães por crime de incêndio florestal

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/10/2017 Administrator

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção, em Cinfães, no distrito de Viseu, de um pastor de 36 anos, pela alegada prática de um crime de incêndio florestal ocorrido no dia 03 de outubro.

Segundo a PJ, o suspeito foi detido "fora de flagrante delito", através da Diretoria do Norte, com a colaboração do Núcleo de Proteção Ambiental de Lamego da GNR.

A fonte refere que a detenção ocorreu no decurso de uma investigação de um crime de incêndio florestal, provocado por uma ignição ocorrida no dia 03 de outubro, no lugar da Presa, Cimo de Vila, Tendais, em Cinfães, que "pôs em perigo uma zona de habitações e consumiu cerca de 131 hectares de floresta".

O incêndio ainda teve um reacendimento no dia seguinte, pelas 15:20, e só foi extinto no dia 06 de outubro pelas 01:45, tendo destruído mais uma área de 44 hectares, e colocando em perigo pessoas e bens da localidade de Aveloso, acrescenta.

O detido vai ser presente às competentes autoridades judiciárias, para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

No corrente ano a PJ informa que já identificou e deteve 108 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon