Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Pombal desativa Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/10/2017 Administrator

O Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Pombal foi desativado esta madrugada, terminado o período decretado pelo Governo para o estado de calamidade, anunciou hoje a Câmara de Pombal.

A ativação do Plano Municipal ocorreu na madrugada de segunda-feira após os incêndios de domingo que assolaram os concelhos de Alcobaça, Marinha Grande, Leiria e Pombal, refere uma nota de imprensa.

O município de Pombal recorda que, o fogo que começou em Alcobaça entrou no concelho "por volta das 21:00 de domingo, atingindo a Mata Nacional do Urso nas freguesias de Guia, Ilha, Mata Mourisca e Carriço".

Durante a madrugada foram evacuadas as localidades de Alhais, Fontinha, Silveirinha e Claras. "As chamas destruíram uma habitação e diversos barracões agrícolas e de animais. Há ainda a registar vários danos na sinalética e na Estrada Atlântica", que "esteve cortada e condicionados vários acessos a localidades da freguesia do Carriço".

Cinco estabelecimentos de ensino - no Grou e Meirinhas - foram encerrados devido ao fumo que se fez sentir na segunda feira, o mesmo acontecendo com as piscinas municipais que também foram encerradas.

O incêndio no concelho de Pombal foi dominado na noite de segunda feira.

No concelho da Marinha Grande "ainda não houve ordens" para desativar Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil, referiu fonte da autarquia.

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram pelo menos 41 mortos e cerca de 70 feridos (mais de uma dezena dos quais graves), além de terem obrigado a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas.

O Governo decretou três dias de luto nacional, entre terça-feira e quinta-feira.

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos este ano, depois de Pedrógão Grande, em junho, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou 64 vítimas mortais e mais de 250 feridos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon