Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Proteção Civil desmobiliza meios em Setúbal

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/07/2017 Administrator

A Proteção Civil vai começar a desmobilizar hoje à tarde meios de combate ao incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal e que já está em fase de rescaldo, disse à agência Lusa o vereador da Proteção Civil Municipal.

"A partir do meio-dia vamos começar a libertar todas as outras corporações de bombeiros, ficando as operações de rescaldo a cargo dos Voluntários e Sapadores de Setúbal", disse Carlos Rabaçal, adiantando que a Estrada Nacional (EN) 10 foi reaberta ao trânsito hoje de manhã.

Segundo Carlos Rabaçal, a primeira frente do incêndio, por detrás do hospital da Luz, já está resolvida, mas ainda prosseguem as operações de rescaldo na zona em que estiveram ameaçadas dezenas de moradias e prédios dos bairros da Reboreda e do Viso.

Nesta área, por precaução, cerca de 500 pessoas foram retiradas das suas casas por causa da aproximação do fogo, que deflagrou pelas 18:00.

Cerca das 23:30, os moradores foram autorizados a regressar a casa, depois de algumas horas de grande apreensão em que as chamas chegaram a passar por cima dos telhados de alguns prédios.

Hoje de manhã, além dos bombeiros e de um helicóptero que ajudou no combate ao que resta do incêndio, estiveram no local várias máquinas pesadas que, segundo o vereador da Proteção Civil, "já tinham sido contratadas para começar a trabalhar esta quarta-feira na construção de novos caminhos de acesso a propriedades que não foram limpas".

"Infelizmente para nós, tivemos este incêndio um dia antes", lamentou Carlos Rabaçal, reiterando que as máquinas em causa já estavam contratadas e que a autarquia se limitou a fazer alguns ajustamentos ao trabalho que estava previsto inicialmente.

De acordo com o autarca, a Câmara de Setúbal vai construir dois caminhos, um na base e outro no topo da encosta onde ocorreu o incêndio, e está a avaliar também a construção de caminhos perpendiculares que permitam o acesso a zonas de mato no interior de cerca de 12 propriedades.

Tal como a presidente da Câmara de Setúbal já tinha antecipado na terça-feira à noite, Carlos Rabaçal assegurou que os proprietários dos terrenos onde ocorreu o incêndio já tinham sido notificados para procederem à limpeza do mato, mas só dois cumpriram o que lhes era pedido.

"Em todo o concelho, notificámos 650 proprietários para limparem as suas propriedades e criaram áreas de gestão combustível - caminhos de acesso ao interior dessas propriedades -, mas cerca de metade não cumpriu com o que lhes era pedido, pelo que decidimos tomar posse administrativa de 30 propriedades que apresentavam maior risco de incêndio", acrescentou.

"A Câmara Municipal já gastou cerca de meio milhão de euros na limpeza desses terrenos. O custo dessas operações e a respetiva multa terá de ser suportado pelos proprietários dos terrenos", disse o vereador da Proteção Civil Municipal de Setúbal.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon