Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Sete municípios do Pinhal Interior com 14 ME para infraestruturas básicas

Logótipo de O Jogo O Jogo 28/07/2017 Administrator

Os sete municípios do Pinhal Interior afetados pelos incêndios que deflagraram em junho, em Góis e Pedrógão Grande, vão contar com uma linha de apoio de 14 milhões de euros para restabelecimento de infraestruturas básicas, informou hoje o Governo.

Os concursos para a reposição das infraestruturas básicas afetadas pelas chamas "são hoje abertos através do Programa Centro 2020", com as obras a serem financiadas a 85% a fundo perdido, informou o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, numa nota enviada à agência Lusa.

Os sete concelhos abrangidos por esta linha de apoio são Pedrógão Grande, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Góis, Pampilhosa da Serra, Sertã e Penela (distritos de Leiria, Coimbra e Castelo Branco).

O apoio, explica a nota do ministério, destina-se "à reabilitação de estradas municipais, arruamentos urbanos, segurança rodoviária (guardas de segurança, sinalética, placas toponímicas), edificações e construções municipais (pavilhões diversos e um heliporto), viaturas e outros veículos municipais de uso específico".

Intervenções em equipamento urbano complementar, como espelhos de trânsito, luminárias ou contentores de lixo, no sistema público de distribuição de água, no equipamento municipal de lazer e nas infraestruturas de natureza pública de apoio ao turismo também estão abrangidas por esta linha de apoio, informou a tutela.

Também na semana passada foram abertos concursos semelhantes para a recuperação de empresas afetadas pelos incêndios.

Segundo a nota de imprensa, estas ações "estão a ser acompanhadas no terreno por técnicos da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, que prestam informação e apoio às empresas e municípios".

Dois grandes incêndios começaram no dia 17 de junho em Pedrógão Grande e Góis, tendo o primeiro provocado 64 mortos e mais de 200 feridos e só foram extintos uma semana depois.

Estes fogos terão afetado aproximadamente 500 imóveis, dos quais mais de 200 eram casas de primeira habitação.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon