Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Unidade de Tondela do Grupo Valouro destruída, prejuízo de 3,5 a 4 ME

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/10/2017 Administrator

Tondela, Viseu 17 out (Lusa) - O incêndio que nos últimos dois dias atingiu o concelho de Tondela destruiu totalmente uma unidade do Grupo Valouro, onde trabalhavam 47 pessoas, causando um prejuízo de 3,5 a 4 milhões de euros, revelou o grupo.

Numa nota enviada à agência Lusa, o Grupo Valouro informa que as chamas consumiram totalmente as instalações do Centro de Incubação pertencente à Sociedade Agrícola da Quinta da Freiria, localizadas na zona industrial de Tondela, na Adiça.

"Nesta altura de tragédia, mais do que o compromisso que assumimos em rapidamente retomar a nossa atividade e a reconstrução das instalações, pretendemos expressar a todos os nossos colaboradores que este infortúnio em momento algum compreenderá uma ameaça para os seus postos de trabalho e muito menos ainda para o nosso futuro na região", refere.

De acordo com o Grupo Valouro, o planeamento de obras "já iniciou", sendo o investimento previsto, tendo em conta a atualização dos equipamentos, utilizando a mais moderna tecnologia, superior a sete milhões de euros.

O tempo previsto para a total recuperação do centro é de oito a dez meses, período durante o qual os 47 trabalhadores da unidade de Tondela serão colocados nas diversas empresas do Grupo instaladas no concelho de Viseu.

"O Grupo Valouro no passado já passou por momentos igualmente difíceis e sempre soube ultrapassar com a ajuda de todos esses períodos. Nessas alturas, como agora, mostrámos que temos capacidade de superar esses momentos de dificuldade, fortalecendo ainda mais a nossa capacidade de trabalhar e o nosso papel como lideres no setor agropecuário em Portugal", acrescenta.

As chamas destruíram ainda totalmente a Tratris, uma empresa de tratamento de resíduos industriais também ela situada na zona industrial da Adiça, que empregava uma dúzia de trabalhadores.

De acordo com o presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus, ficaram ainda afetadas parcialmente outras unidades.

"Estamos a falar num total de 80 a 85 trabalhadores de todas estas empresas que ficaram afetadas", esclareceu.

Oficinas e 'stands' de automóveis também não foram poupados, tendo ardido "mais de 100 viaturas em todo o concelho de Tondela".

Os prejuízos na agropecuária "também são assinaláveis", registando-se ainda dificuldades em alimentar os animais.

"Temos uma exploração com 300 cabeças de ovelhas que estão com problemas para as alimentar. Apelamos às empresas que queiram fornecer esse alimento que poderemos receber no estaleiro do município ou até fazer o transporte", concluiu.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon