Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Vítimas da zona de Pedrógão Grande recebem 71 toneladas de bens

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/09/2017 Administrator

As vítimas dos incêndios de junho na zona de Pedrógão Grande receberam cerca de 71 toneladas de bens da Associação de Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), que foram já totalmente distribuídos, anunciou hoje o organismo.

Esta campanha foi lançada imediatamente após os incêndios e permitiu recolher "bens alimentares, produtos de higiene, ração para animais, materiais de construção e agricultura, mobiliário diverso, roupas, eletrodomésticos, têxtil lar e artigos de puericultura".

O apoio à região afetada vai manter-se através de uma plataforma logística - que agrega restaurantes e alojamentos - e de uma linha de apoio à tesouraria das empresas, criada pelo Turismo de Portugal.

Segundo um comunicado da associação, este projeto constitui um "apoio muito significativo para os milhares de pessoas atingidas por esta tragédia".

A iniciativa lançada pela AHRESP, pela Associação Empresarial da Beira Baixa e pelo Banco Alimentar foi "um êxito", considerou a associação nacional.

O incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande (distrito de Leiria) provocou 64 mortos e mais de 200 feridos. No mesmo dia (17) um fogo de grandes dimensões deflagrou em Góis (distrito de Coimbra).

Ambos os incêndios florestais, que demoraram uma semana a serem extintos, se alastraram a outros concelhos da região Centro.

A área destruída por estes dois fogos corresponde a praticamente um terço da área ardida em Portugal em 2016, que totalizou 154.944 hectares, segundo o Relatório Anual de Segurança Interna divulgado pelo Governo em março.

Mais de dois mil operacionais estiveram envolvidos no combate às chamas, que consumiram 53 mil hectares de floresta, o equivalente a cerca de 75 mil campos de futebol.

Das vítimas do incêndio que começou em Pedrógão Grande, pelo menos 47 morreram na Estrada Nacional 236.1, entre Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, concelhos também atingidos pelas chamas.

Cerca de 40 empresas foram afetadas por estes fogos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon