Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incubadora social quer criar 36 empresas na Lousã e municípios vizinhos

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/09/2017 Administrator

A incubadora social Microninho, com sede na Lousã, espera ajudar a nascer 36 empresas nos próximos três anos, no âmbito de um projeto que envolve quatro municípios da região, foi hoje anunciado.

A responsável da iniciativa, Liliana Simões, da Associação de Desenvolvimento Social e Cultural dos Cinco Lugares (ADSCCL), disse que este projeto de inovação social deverá contemplar 249 beneficiários e suas famílias.

"Esperamos que mais de 140 pessoas possam regressar ao mercado de trabalho", afirmou, explicando que o Microninho visa "combater o desemprego e a exclusão social" nos municípios de Lousã, Penela, Condeixa-a-Nova e Vila Nova de Poiares, no distrito de Coimbra.

Liliana Simões prestou estas informações durante a assinatura dos acordos de cooperação e parceria entre a ADSCCL e as demais entidades envolvidas: quatro câmaras municipais, a Universidade de Coimbra (UC), a Portugal Inovação Social e a Associação de Desenvolvimento do Ceira e Dueça (Dueceira), com sede na Lousã.

A responsável realçou que o projeto, iniciado em maio passado e que termina em 2020, vai dispor de 414 mil euros para prosseguir os seus objetivos.

Aquelas autarquias são "investidores sociais" da incubadora, tendo financiado o projeto com 31 mil euros cada, sendo a restante verba atribuída ao abrigo de uma candidatura ao Fundo Social Europeu (FSE), através da Portugal Inovação Social, cujo presidente, Filipe Almeida, interveio na sessão, no salão nobre dos Paços do Concelho da Lousã.

Com uma equipa de cinco profissionais, a Microninho é uma incubadora que presta um serviço gratuito na área da "inovação social para o desenvolvimento local sustentável", dispondo de gabinetes em Lousã, Penela, Condeixa-a-Nova e Vila Nova de Poiares.

Na cerimónia, usaram também da palavra o autarca anfitrião, Luís Antunes, presidente da Dueceira e da Câmara da Lousã, os homólogos Luís Matias (Penela) e Nuno Moita (Condeixa), o vice-reitor da UC para a área da inovação, Amílcar Falcão, e o vice-presidente do município de Vila Nova de Poiares, Artur Santos.

"Este projeto insere-se no objetivo principal da nossa estratégia para o concelho, que é o investimento nas pessoas", afirmou Luís Antunes.

Além de apostar na promoção da empregabilidade e da inclusão social, o Microninho visa "estimular o desenvolvimento local, criando impacto positivo nas regiões onde atua, podendo incubar projetos fisicamente ou à distância", segundo um documento da ADSCCL distribuído aos jornalistas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon