Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Inquérito/CDG: Relator Luís Testa (PS) rejeita ter violado dever de sigilo

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/10/2017 Administrator

O relator da segunda comissão de inquérito sobre a Caixa, o deputado socialista Luís Testa, recusou hoje ter violado o dever de sigilo na sequência da divulgação pela Comunicação Social de conclusões preliminares do relatório.

Esta posição foi transmitida através de carta, à qual a agência Lusa teve acesso, depois de o presidente desta comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos (CGD), o social-democrata José Pedro Aguiar-Branco, ter acusado o socialista Luís Testa de ter violado o dever de sigilo e de desprestigiar a imagem do parlamento, ao estar, supostamente, envolvido na divulgação de notícias sobre as conclusões preliminares da comissão.

No entanto, o deputado do PS, eleito pelo círculo de Portalegre, respondeu ao ex-ministro social-democrata, dizendo também ter sido apanhado de surpresa pela divulgação de notícias.

"A surpresa manifestada por V.Exa não se distância da minha, uma vez que nunca fiz qualquer declaração à imprensa sobre a proposta que lhe enviei e, muito menos, a transmiti, nem ninguém sob minha orientação o fez, a qualquer órgão de comunicação social, como tenho a certeza de que ninguém com quem tenha falado sobre a proposta de relatório o tenha feito", defende-se Luís Testa.

Luís Testa refere ainda que não pode asseverar que "trechos evidenciados pela comunicação Social correspondam, em parte, ou na sua totalidade, à peça que lhe enviei".

"Em momento algum falei, opinei, ou comentei o quer que seja, com quem não faça parte desta comissão. Resta dizer que as publicações a que se refere não são as conclusões do relatório, nem sequer podem ser tidas como as formuladas na proposta de relatório da qual sou o autor", sustenta ainda o deputado do PS.

Na carta, Luís Testa reforça que não pode ser associado a si qualquer desprestígio do parlamento enquanto instituição.

"Quanto ao mais, também repudio", acrescenta Luís Testa, numa alusão às recentes notícias publicadas sobre a comissão de inquérito.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon