Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Internacional portuguesa retira-se do futebol

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/08/2017 Ireneu Ribeiro

Amanda da Costa , aos 27 anos, decidiu deixar de jogar após sete anos como atleta profissional

© PEDRO_ROCHA

A internacional portuguesa Amanda da Costa, de 27 anos, anunciou, esta sexta-feira, que vai se retirar do futebol depois do jogo de sábado da sua equipa, os Boston Breakers, após sete temporadas como profissional.

"Tomar esta decisão, de abandonar o futebol, nunca seria fácil, e quero agradecer aos Boston Breakers por me apoiarem. Tenho oportunidades a acontecer à minha volta que não posso deixar passar neste ponto da minha vida, e estou a olhar para onde a vida me leva depois do futebol ", explicou a médio lusa, em declarações ao sítio oficial da equipa norte-americana, pela qual alinhou em oito partidas desde que assinou, já este ano.

Amanda da Costa representou Portugal no Euro2017, na Holanda, a primeira participação da história do futebol feminino português numa fase final sénior.

Depois de alinhar nos escalões sub-17, sub-20 e sub-23 pelos Estados Unidos, a antiga jogadora dos ingleses do Liverpool, nos quais se sagrou campeã em 2013 e 2014, estreou-se pela equipas das 'quinas' em 01 de dezembro de 2015, frente à Espanha, tendo somado um total de 20 internacionalizações 'AA'.

Da Costa agradeceu aos "adeptos, amigos, família, treinadores e colegas de equipa", elogiando o "crescimento do futebol feminino nos últimos anos", sendo que o desporto está destinado "a grandes coisas no futuro".

Depois de jogar futebol na liga universitária pelos Florida State Seminoles, de 2007 a 2010, Amanda, natural de Katonah, no estado norte-ameircano de Nova Iorque, passou por equipas séniores como Washington Freedom, MagicJack e uma primeira passagem pelos Breakers, entre 2011 e 2012.

De 2012 a 2014, mudou-se para Inglaterra e para o Liverpool, no qual foi uma peça fundamental para a conquista de duas ligas inglesas, sob a orientação de Matt Beard, que agora voltou a orientar a portuguesa em Boston e que considera "uma grande jogadora e uma grande pessoa", com quem partilhou "muitas memórias felizes em campo" e a quem desejou felicidades.

Antes de regressar aos Breakers, ainda passou pelos Washignton Spirit, em 2015, e pelos Chicago Red Stars, na temporada de 2016, tendo tido uma experiência como treinadora em 2012, com os Talahassee United e a Universidade da Flórida.

O diretor para o futebol do clube de Boston, Lee Billiard, agradeceu "as enormes contribuições da Amanda ao futebol feminino em geral", caracterizando-a como "uma embaixadora do jogo e uma grande profissional".

No sábado, os Breakers defrontam em casa os Orlando Pride, naquele que será o último jogo da médio portuguesa, de 27 anos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon