Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Irão condena novas sanções dos EUA contra programa de mísseis balísticos

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/07/2017 Administrator

O Irão condenou hoje as novas sanções norte-americanas contra o seu programa de mísseis balísticos e anunciou medidas recíprocas, noticiou a agência oficial Irna.

"O Ministério dos Negócios Estrangeiros condena a ação sem valor dos Estados Unidos em impor sanções ilegais contra novas pessoas [alegadamente envolvidas no programa balístico iraniano]", afirma um comunicado citado pela Irna.

Em reação, o Irão "vai sancionar novos indivíduos e entidades americanas que tenham agido contra o povo iraniano e outros povos muçulmanos da região", acrescenta o texto.

Os Estados Unidos anunciaram na terça-feira novas sanções contra o Irão devido aos seus mísseis balísticos e às suas atividades militares "perniciosas" no Médio Oriente, mas mantiveram o acordo internacional sobre o programa nuclear de Teerão.

Num contexto de agravamento das já difíceis relações entre Washington e a República Islâmica, o departamento de Estado adotou sanções contra 18 pessoas e entidades ligadas ao programa iraniano de mísseis balísticos e ao corpo dos Guardas da Revolução, a tropa de elite do regime iraniano.

"Os americanos (...) pretendem enfraquecer as capacidades e a força do regime islâmico através (...) de pressões políticas e culturais e sanções económicas, em particular contra o programa balístico (...). Nós propomos [a adoção de] medidas recíprocas que terão um elevado custo" para os norte-americanos, declarou hoje o general Amir Ali Hajizadeh, um dos comandantes dos Guardas da Revolução e responsável pelo programa balístico do país, segundo a televisão estatal.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon