Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Irão pode retomar produção de urânio enriquecido se EUA deixarem acordo nuclear

Logótipo de O Jogo O Jogo 22/08/2017 Administrator

O Irão poderá rapidamente retomar a sua produção de urânio altamente enriquecido se os Estados Unidos deixar o acordo nuclear, advertiu hoje o chefe da Organização Iraniana de Energia Atómica.

"Se tomarmos esta decisão, podemos começar em cinco dias um enriquecimento a 20% em (central nuclear) Fordo", afirmou Ali Akbar Salehi à televisão estatal Irib.

"Claro, não queremos que isso aconteça, porque fizemos muitos esforços para alcançar o acordo nuclear", acrescentou.

Salehi disse que a principal prioridade do Irão "é manter o acordo, mas, claro, não a qualquer preço".

Concluído em julho de 2015 entre Teerão e as grandes potências ocidentais, o acordo prevê um levantamento progressivo e condicional das sanções internacionais em troca de garantias de que o Irão irá limitar o seu programa nuclear a usos civis e não terá armas atómicas.

Altamente enriquecido, o urânio pode servir para fabricar a bomba atómica, mas com um baixo enriquecimento serve como combustível para as centrais de produção de eletricidade.

Apesar dos desmentidos, o Irão é acusado de tentar fabricar armas atómicas.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, hostil a este acordo negociado com o seu predecessor, Barack Obama, ameaçou várias vezes abandonar o acordo. Trump impôs recentemente uma série de sanções jurídicas e financeiras ao Irão, que não estão ligadas às atividades nucleares iranianas.

Teerão já ameaçou na semana passada deixar o acordo nuclear muito rapidamente se os Estados Unidos continuassem com a sua "política de sanções".

"Se renunciarem ao acordo nuclear, a Coreia do Norte dirá que não respeitam os seus compromissos. A credibilidade dos Estados Unidos entrará em colapso", afirmou Salehi.

No relatório trimestral divulgado ao público em junho de 2017, a Agência Nuclear da ONU afirmou que o Irão respeita os compromissos do acordo nuclear.

Teerão não enriqueceu o urânio com os níveis proibidos, nem constituiu armazenamento ilegal de urânio pouco enriquecido ou de água pesada, segundo o relatório.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon