Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Iraque ordena detenção de dirigente curdo por falar de "ocupação" em Kirkuk

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/10/2017 Administrator

Um tribunal do Iraque ordenou hoje a detenção do vice-presidente da região autónoma do Curdistão, Kosrat Rassul, por chamar "forças de ocupação" às tropas iraquianas presentes em Kirkuk (norte).

Um porta-voz do Conselho Supremo da Magistratura, Abdel Sattar al-Bireqdar, precisou que o mandado foi emitido por "declarações provocadoras sobre o exército iraquiano".

Kosrat Rassul, que também é dirigente da União Patriótica do Curdistão (UPK), divulgou na quarta-feira um comunicado em que critica membros do seu partido por terem facilitado, na sua opinião, a entrada das forças iraquianas em Kirkuk, cidade petrolífera disputada que estava sob controlo dos combatentes curdos ('peshmergas').

"O tribunal considera essas declarações uma provocação às Forças Armadas, em conformidade com o artigo 226.º do Código Penal", disse o porta-voz.

O delito é punível com uma multa ou com uma pena de prisão de sete anos.

Rassul, muito próximo do presidente da região autónoma, Massud Barzani, e apoiante do referendo sobre independência de 25 de setembro, chegou no domingo a Kirkuk com 'peshmergas' do UPK, mas acabou por se retirar.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon