Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Itália pede diálogo construtivo com a oposição da Venezuela

Logótipo de O Jogo O Jogo 31/07/2017 Administrator

O ministro dos Negócios Estrangeiros italiano, Angelino Alfano, defendeu hoje urgência de um diálogo construtivo com a oposição na Venezuela, reagindo à eleição da Assembleia Nacional Constituinte em Caracas.

Em comunicado, o chefe da diplomacia italiana disse que o diálogo deve ter como base "as quatro condições proposta pela Santa Sé" no sentido de se solucionar "uma definitiva fratura" política e institucional na Venezuela.

Alfano refere-se à carta que o secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolín, enviou no passado mês de dezembro ao governo de Caracas, em que pedia a implementação de um canal humanitário, o reconhecimento da Assembleia Nacional, a libertação dos presos políticos e a realização de eleições.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do governo de Roma demonstra preocupação sobre a "eleição da Assembleia Nacional Constituinte", disse, vai contra a maioria dos venezuelanos, apesar dos protestos da "comunidade internacional".

"O projeto de uma nova Constituição que vai ser elaborada por uma assembleia sem legitimidade democrática não pode contrariar os princípios fundamentais do estado de direito e da democracia representativa", acrescentou Angelino Alfano.

O ministro dos Negócios Estrangeiros italiano recorda também que o estado de direito incluiu o "respeito pelas prerrogativas soberanas do Parlamento que deveria poder expressar a vontade do povo".

"Qualquer modificação futura da ordem institucional deve ser submetida a um referendo popular, universal e secreto e que conte com o apoio da vontade popular", conclui o comunicado de Angelino Alfano.

A Itália, a par de Portugal e Espanha, é um dos países com mais emigrantes na Venezuela.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon