Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Jesus diz que é preciso estar bem preparado para 'assaltar' castelo de Guimarães

Logótipo de LusaLusa 30/09/2016 João Cartaxana
MARIO CRUZ/LUSA © EPA / MARIO CRUZ MARIO CRUZ/LUSA

Lisboa, 29 set (Lusa) – Jorge Jesus considerou hoje que é “muito difícil assaltar o castelo de Guimarães”, aludindo ao jogo de sábado do Sporting com o Vitória para a I Liga de futebol.

“Este Vitória de Guimarães está muito mais forte do que no ano passado. Dentro do castelo, é assim que eles dizem, não é fácil fazer um assalto e tem que se estar muito bem preparado para passar lá”, disse o treinador do Sporting, ao analisar durante a conferência de imprensa a visita da sua equipa a Guimarães, onde na época passada os 'leões' perderam dois pontos preciosos na luta pelo título.

Jesus não poupa elogios ao adversário: “O Vitória é sempre um rival complicado no seu estádio, onde há muita paixão pelo futebol, mas estamos preparados para as dificuldades que nos esperam. Vai haver momentos em que o Sporting vai ser ‘apertado´, ou seja, forçado a defender mais do que é habitual. Por isso, encaramos o jogo com o máximo respeito, mas também com muita confiança para trazer de lá os três pontos.”

A primeira convocatória de Gelson Martins para a seleção principal também mereceu o comentário do treinador ‘leonino’: “O Gelson e o Rúben Semedo são dois jovens que fazem parte da equipa do Sporting, quase sempre como titulares, o primeiro foi agora chamado e o segundo não demorará a ser. São fruto do trabalho da formação do Sporting, dois ativos que o treinador soube potenciar. O Gelson é apenas mais um dos muitos que o Sporting tem na calha.”

No entanto, alerta para o facto de Gelson necessitar de “alguns cuidados por ser um miúdo com dois anos como sénior” e de ter ainda pela frente “uma longa caminhada”, estando a atravessar "uma fase de crescimento a nível técnico, tático e físico”.

De resto, é neste último plano, segundo Jesus, que Gelson mais tem ‘crescido’: “Temos feito com ele um trabalho específico nestes últimos dois anos a nível físico e o crescimento dele tem sido imenso. Além disso, é um miúdo humilde, responsável, que sabe o seu valor e o caminho que tem de percorrer para se afirmar no Sporting e na seleção nacional.”

Questionado sobre o que Gelson pode trazer à seleção de Fernando Santos, Jesus foi direto: “Magia! É muito criativo, muito rápido e tem posicionamentos que aprendeu aqui no Sporting que vão ser úteis à seleção e ao seu desenvolvimento a nível individual”.

Ao número elevado de golos que o Sporting tem sofrido, Jesus atribui a uma deficiência estrutural: “Com o Legia trabalhámos o aspeto defensivo durante a semana e a resposta no jogo melhorou. Não é fácil para a defesa do Sporting estar cem por cento concentrada a todo o tempo, o que obedece a uma série de requisitos. Mas quando está concentrada, é muito difícil marcarem-nos um golo.”

Jesus falou ainda dos novos reforços, sublinhando que alguns deles ainda não estão a render de acordo com as suas capacidades, como são os casos de Campbell e Markovic, nomeadamente.

“Chegaram a Alvalade sem ter feito pré-época. O Bas Dost também, mas este, por causa da saída do Slimani, teve logo de entrar e são os jogos que vão dando capacidade, não só técnica e tática, mas também os golos. Estamos muito contentes com ele, que tem um perfil idêntico ao de Slimani e até faz bom balneário como ele. Conseguimos fazer o 2x1: acertámos no jogador e no homem”, concluiu.

JEC/AYCO // VR

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon