Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Jesus quer vencer Praiense na Taça, mas alerta que Sporting tem mais a perder que ganhar

Logótipo de LusaLusa 16/11/2016 António Oliveira
MIGUEL A. LOPES/LUSA © LUSA / MIGUEL A. LOPES MIGUEL A. LOPES/LUSA

Alcochete, Setúbal, 16 nov (Lusa) - O treinador do Sporting afirmou hoje que quer vencer o Praiense e seguir em frente na Taça da Portugal em futebol, embora alerte que é um jogo em que os ‘leões’ têm "mais a perder que a ganhar".

"Esta é uma competição que todos os clubes e adeptos são apaixonados, porque todas as equipas querem estar no Jamor, é uma festa linda. O nosso adversário em 10 jogos tem oito vitórias e dois empates no campeonato [de Portugal] e, neste jogo, o Sporting tem mais a perder que a ganhar. Eliminar o Praiense é normal, o resto é anormal", afirmou Jorge Jesus na conferência de imprensa de antevisão ao jogo de quinta-feira.

Apesar do favoritismo, frente ao adversário do terceiro escalão, o treinador alertou para as dificuldades.

"Temos um respeito grande pela competição e pelo adversário. Trabalhámos para o Praiense como fazemos para o [Borussia) Dortmund ou Real Madrid. Conhecemos o Praiense e vamos fazer o nosso melhor para ganhar e passar a eliminatória", disse

Numa altura em que não conta com vários jogadores devido aos compromissos das seleções, o técnico referiu que Coates, Bryan Ruiz e Campbell vão falhar a partida, deixando em dúvida as situações de Rúben Semedo e Markovic, todos jogadores que ainda não treinaram.

"Vai haver algumas mexidas. Cinco jogadores ainda não chegaram ao Sporting, Bryan Ruiz Campbell, Coates, Markovic e Semedo. O Markovic e Semedo podem ser convocados, porque vão treinar ainda, os outros não. Os que trabalharam estas semanas comigo foram os que preparei melhor para este jogo", defendeu.

O técnico explicou que a paragem permitiu trabalhar alguns jogadores com uma intensidade diferente, mas rejeitou a ideia que o jogo com o Praiense sirva de teste para qualquer atleta, explicando também que a partida tem a mesma responsabilidade que o jogo seguinte, frente ao Real Madrid.

"Os jogadores fazem parte de um plantel e são escolhidos pelo treinador para jogarem. Não vão disputar um jogo como se fosse um ‘exame’, isso eles fazem durante a semana comigo. Sei o valor dos jogadores, mas como em todas as equipas, jogam mais uns que outros", afirmou.

Jorge Jesus aproveitou também a conferência para elogiar Jonathan Silva, jogador emprestado pelo clube aos argentinos do Boca Juniores, bem como Gelson Martins, que tem estado em destaque no Sporting.

"O Gelson é um jovem e está numa fase de crescimento. Muitos jovens já passaram por isto e não conseguem perceber estas situações, mas não é o caso do Gelson, que é muito inteligente. O Sporting tem uma estrutura de um grande clube, de top, e o Gelson vai ser preparado. Ele depois tem talento, mas só isso não chega e nós estamos a ajudar com as outras variantes para ele ser um jogador de top", defendeu.

AYL // NF

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon