Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Jesus tenta imitar Heynckes

Sportinveste 14/05/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
Jesus tenta imitar Heynckes © Sportinveste Multimédia Jesus tenta imitar Heynckes

Em 2012/13, o alemão tornou-se o último técnico a vencer uma final da UEFA após ter sido derrotado na decisão da época anterior.

Um ano após ter sido derrotado na final da Liga Europa no último minuto, Jorge Jesus aponta hoje todas as baterias para imitar o feito alcançado por Jupp Heynckes na última temporada. Numa reviravolta do destino, o treinador alemão conseguiu erguer o troféu da Liga dos Campeões pelo Bayern - derrotou o Dortmund (2-1) na final - após ter perdido o jogo decisivo da época anterior frente ao Chelsea, no desempate por grandes penalidades.

No entanto, esta história de redenção não se fica pelo treinador que orientou o Benfica entre 1999 e 2001. Em toda a história das competições europeias existiram mais quatro treinadores que conseguiram dar a volta por cima no espaço de apenas um ano.

O primeiro foi Don Revie, mítico treinador do Leeds, que logrou vencer a final da Taça das Cidades com Feiras (primeira designação da atual Liga Europa) de 1967/68 após ter perdido, também com o Leeds, o jogo decisivo da época 1966/67. O técnico inglês é o único que logrou alcançar tal feito nesta competição e pode ganhar hoje a companhia de Jorge Jesus.

Além do já mencionado caso de Jupp Heynckes, a Liga dos Campeões só assistiu a semelhante reviravolta em mais uma ocasião: Fabio Capello levou o Milan à conquista do troféu, em 1993/94, após ter perdido com o Barcelona na final de 1992/93. Na já extinta Taça das Taças, Raymond Goethals (1977/1978) e o recentemente falecido Vujadin Boskov (1989/90) também conseguiram colocar o seu nome no lote restrito de técnicos que souberam superar a derrota da época anterior.

Curiosamente, o único caso a ocorrer em duas provas europeias diferentes envolve uma figura bem conhecida dos adeptos do Benfica: em 1983/84, Giovanni Trapattoni venceu a Taça das Taças após perder a final da Champions, em 1982/83.

Fonte: OJOGO

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon