Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

João Pedro: "A minha expectativa é a de ser campeão nos EUA"

Logótipo de O Jogo O Jogo 03/03/2017 Hugo M. Monteiro

O médio português deixou o V.Guimarães para rumar aos Los Angeles Galaxy.

O médio português João Pedro revelou que tem a "expectativa" de sagrar-se campeão da liga de futebol dos Estados Unidos (MLS) na temporada de estreia pelos Los Angeles Galaxy, que começa no fim de semana.

O jogador, de 23 anos, transferiu-se do Vitória de Guimarães, quinto classificado da I Liga, para a formação da MLS em janeiro e confirmou que partilha a ambição da nova equipa em conquistar o título em 2017.

© Miguel Pereira

"As minhas expectativas são muito grandes. Vim para um clube muito conhecido e que tem expectativas de ser campeão. A minha expectativa é a de ser campeão aqui nos Estados Unidos", disse, em vésperas da estreia na 'Major League Soccer'.

O vimaranense, que se afirmou na primeira volta da I Liga portuguesa, com 19 jogos e um golo pela equipa treinada por Pedro Martins, acredita que vai ser "titular" no jogo inaugural perante o FC Dallas, em casa, na companhia de Jermaine Jones, futebolista norte-americano que marcou um golo a Portugal no Mundial de 2014 (2-2), considerando que pode acrescentar "inteligência tática à equipa".

"O treinador vê-me, neste momento, a jogar mais de forma fixa, dando mais liberdade ao Jermaine (Jones). Além da qualidade de passe que me caracteriza e do meu espírito lutador, posso dar essa inteligência tática, que pode ser uma mais-valia para a equipa e para o campeonato em si", analisou.

Os LA Galaxy são a equipa com mais títulos na MLS - cinco, em 2002, 2005, 2011, 2012 e 2014 - e querem alcançar o sexto na temporada que se avizinha, mas João Pedro lembrou que a equipa mudou de treinador - Curt Onalfo substituiu o agora selecionador dos Estados Unidos, Bruce Arena - e a "filosofia de contratações", apostando em "jogadores jovens".

"Nunca há obras acabadas no início do campeonato e somos um caso desses, porque há muitos reforços, muita gente nova a chegar, e é normal que, em muitos momentos, a 'química' de equipa não seja a melhor", esclareceu sobre o plantel, que integra ainda o inglês Ashley Cole (ex-jogador de Chelsea e Arsenal) e o mexicano Giovani dos Santos (ex-jogador de FC Barcelona e Tottenham).

O futebolista admitiu que o Toronto FC, da Conferência Este, é talvez o "principal adversário" na corrida ao título, mas também considera o FC Dallas uma equipa "muito forte, extremamente física, com jogadores muito rápidos", e elogia ainda os Seattle Sounders, campeões em 2016, e os Portland Timbers, equipa que derrotou os Galaxy na pré-época, por 2-1.

João Pedro é um dos cinco portugueses a competir na liga norte-americana, a par de João Meira (Chicago Fire), Rafael Ramos (Orlando City), José Gonçalves (New England Revolution) e Gerso (Sporting Kansas City), e ficou, em pouco mais de um mês de trabalho, com a impressão que o futebol é "mais físico", embora não tão evoluído em termos táticos.

"Taticamente, o futebol não é tão apurado como na Europa e como em Portugal. É o que me parece no pouco tempo que estou aqui. É um jogo mais físico. Não ao nível da Liga inglesa, mas mais físico, à base da velocidade e da força", relatou.

O vimaranense reconheceu ainda que tem de se "focar" na formação californiana para, no futuro, "ambicionar a outras coisas melhores", como a Liga espanhola, aquela em que mais gostaria de jogar, embora tenha assinalado que a MLS está em "crescimento".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon