Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

João Sousa: "Djokovic é o jogador que mais dificuldades me cria"

Logótipo de O Jogo O Jogo 31/05/2017 Hugo Monteiro

Tenista português João Sousa admitiu não ter entrado "da melhor maneira possível" no encontro com o sérvio Novak Djokovic.

© Gonzalo Fuentes/Reuters

O tenista português João Sousa admitiu não ter entrado "da melhor maneira possível" no encontro com o sérvio Novak Djokovic, que ditou o seu afastamento na segunda ronda do torneio francês de Roland Garros.

"Foi um encontro difícil. Obviamente que não entrei da melhor maneira possível no encontro. Ele estava a conseguir ser muito agressivo e eu não estava a conseguir fazer o meu jogo", disse, em declarações à agência Lusa, após a derrota perante o campeão em título do segundo torneio do Grand Slam da temporada.

De resto, João Sousa considerou que o encontro foi decidido "nos pequenos detalhes". "Nos segundo e terceiro sets consegui ser mais agressivo, consegui ser eu a dominar muitos pontos e penso que a diferença esteve nos pequenos detalhes, em que ele conseguiu aproveitar os momentos menos bons e eu não o consegui fazer no serviço dele. Tive algumas vezes a oportunidade de estar na frente do marcador, não o consegui fazer. Mas penso que o meu nível exibido no terceiro set foi muito bom", declarou.

João Sousa assinalou, simultaneamente, a circunstância de ter sido derrotado por "um dos melhores jogadores do mundo e um dos melhores jogadores da história do ténis".

"Djokovic é provavelmente o jogador que mais dificuldades me cria. Tem uma capacidade de passar da defesa ao ataque muito rápida, é um jogador muito agressivo, tanto na resposta como a servir, e portanto é sem dúvida um dos melhores jogadores do mundo e da história", sublinhou.

No torneio de terra batida parisiense, Sousa, 59.º do mundo, entrou mal no encontro, ao perder o primeiro set por 6-1, mas equilibrou nos dois parciais seguintes, apesar da derrota por 6-4 e 6-3, em duas horas e sete minutos.

Pelo terceiro ano consecutivo, o vimaranense caiu na segunda ronda de Roland Garros, único 'major' em que ainda não chegou à terceira eliminatória.

O sérvio, número dois mundial, vai defrontar na terceira ronda o argentino Diego Schwartzman, que afastou o italiano Stefano Napolitano, por 6-3, 7-5 e 6-2.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon