Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

João Sousa: "Há que jogar no limite para se poder vencer"

Sportinveste 23/05/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
João Sousa, o melhor tenista português de sempre no "ranking" mundial, quer que Roland Garros, o to ...: João Sousa: "Há que jogar no limite para se poder vencer" © Sportinveste Multimédia João Sousa: "Há que jogar no limite para se poder vencer"

João Sousa, o melhor tenista português de sempre no "ranking" mundial, quer que Roland Garros, o torneio do Grand Slam que mais o marcou, represente o regresso ao seu melhor nível.

A partir de Dusseldorf, onde estava a disputar o torneio local, João Sousa confessou à Agência Lusa que o seu objetivo principal em Roland Garros, cujo quadro principal masculino arranca no domingo, é manter o nível de jogo que apresentou esta semana e estar muito competitivo.

"Em termos de resultados é chegar o mais longe possível, já que cada encontro num Grand Slam é uma grande batalha e há que jogar no limite para se poder vencer. É importante estar muito concentrado e focado, pensando ponto a ponto", reconheceu.

Depois de seis derrotas consecutivas no primeiro encontro (em Dusseldorf teve "bye" na primeira ronda, foi eliminado na segunda), o 42.º jogador mundial quer reverter a tendência.

"O que tem faltado é confiança nas minhas capacidades e acreditar no meu nível de ténis. Sou consciente de que estamos a trabalhar bem para voltar ao meu melhor ténis e espero que seja já na próxima semana", assumiu.

E Roland Garros é ainda mais o sítio ideal para voltar aos triunfos, uma vez que é um torneio pelo qual nutre especial carinho.

"Sem dúvida é o Grand slam que mais me marcou, já que foi o primeiro Grand Slam em que joguei o quadro principal e é o único em terra batida", sublinhou.

Em 2013, João Sousa chegou à segunda ronda em Paris, fase em que perdeu para o espanhol Feliciano Lopez, em quatro "sets". Um ano antes, o melhor português de sempre no "ranking" mundial (38.º) tinha caído na primeira ronda, depois de vencer três encontros na fase de qualificação.

Os quadros principais de Roland Garros arrancam no domingo, com o torneio a decorrer até 08 de junho, nos "courts" de terra batida do complexo do Bois de Boulogne.

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon