Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

João Sousa: "Para ser sincero eu não consegui jogar"

Logótipo de O Jogo O Jogo 27/09/2017 Hugo Monteiro
© Filipe Amorim/Global Imagens

João Sousa (56.º ATP) sofreu uma quebra física no encontro que perdeu, por 3-6 e 0-6, com o suíço Laaksonen (107.º), na primeira ronda do Open de Shenzhen, na China.

O inesperado desfecho do encontro que marcou a estreia de João Sousa no Open de Shenzhen assenta no facto de o adversário, o suíço Henri Laaksonen, nunca ter baixado o ritmo perante um jogador que, assumidamente, revelou grandes fragilidades físicas. "Para ser sincero, eu não consegui jogar", começou por descrever o minhoto a O JOGO, especificando: "Não me consegui adaptar à muita humidade e ao muito calor, ainda por cima entrei algo nervoso, não consegui ser eu, não consegui ser agressivo, fisicamente fui-me muito abaixo e no segundo set não conseguia dar dois passos, sentia as pernas superpesadas. Fisicamente não estive à altura e foi por isso que perdi."

O vimaranense cedeu os dez últimos jogos, no resultado de 3-6 e 0-6, depois de ter tido ponto de break para 4-2, reconhecendo que o adversário "jogou bem, respondeu muito bem", mas no restante da análise à derrota insistiu no "não consegui jogar", finalizando com um desabafo: "Foi um dia para esquecer."

Igualmente para "esquecer" foi a estreia de Gastão Elias (147.º) no challenger italiano de Roma, ao perder com o espanhol Guillermo García-López (108.º), por 6-7 (4/7), 6-3 e 2-6, naquela que foi a sétima derrota numa primeira ronda dos 14 challengers que já disputou esta temporada. Hoje é a vez de Pedro Sousa voltar à ação, na segunda eliminatória, diante de Carlos Taberner (199.º), uma das esperanças (20 anos) do ténis espanhol.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon