Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Joaquim Silva, da W52-FC Porto, mostra-se em Espanha

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/07/2017 Hugo Monteiro

Ciclista português Joaquim Silva (W52-FC Porto) terminou a Clássica de Ordízia na 21.ª posição, numa prova vencida por Sergey Shilov.

© Ivo Pereira/Global Imagens

O ciclista português Joaquim Silva (W52-FC Porto) terminou a Clássica de Ordízia na 21.ª posição, numa prova vencida por Sergey Shilov (Lokosphinx). O russo precisou de 3:53.03 horas para terminar os 165,7 quilómetros da clássica espanhola, com Joaquim Silva, o melhor português, a precisar de mais 1.16 minutos para cortar a meta.

A vitória de Shilov construiu-se sobre um grupo compacto que disputou o sprint final, com 13 corredores a terminarem com o mesmo tempo, com Benjamin Prades (Team Ukyo) no segundo posto e Dmitry Strakhov, colega de equipa de Shilov, no terceiro posto.

Ricardo Vilela (Manzana Postobon) chegou em 28.º lugar, a 1.21 minutos do vencedor, no mesmo grupo de Tiago Ferreira (W52-FC Porto), 33.º colocado.

O 'azul e branco' Daniel Freitas chegou em 56.º, a 6.59 minutos, enquanto Rafael Reis (Caja Rural) precisou de mais 8.50 que o vencedor para cortar a meta, na 64.ª posição.

Nota ainda para os espanhóis da W52-FC Porto que correram em Ordízia, com Juan Ignacio Pérez em 54.º e Jacobo Ucha em 80.º.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon