Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Jorge Jesus: "A teoria não ganha jogos"

Sportinveste 06/05/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
Jorge Jesus: "A teoria não ganha jogos" © Sportinveste Multimédia Jorge Jesus: "A teoria não ganha jogos"

Na projeção do jogo de Leiria, com o Rio Ave, para decidir quem conquista esta edição da Taça da Liga, o treinador do Benfica considerou que nas finais "não há favoritos".

Na conferência de antevisão da final da Taça da Liga, esta quarta-feira, em Leiria, Jorge Jesus começou por fazer a análise à equipa do Rio Ave.

"Quando se está numa final, não há favoritos. Qualquer equipa chega às finais por mérito próprio, por qualidade e qualquer equipa pensa em vencer. Não há favoritos seja em que final for, independentemente do passado recente. O Benfica foi campeão, o Rio Ave ficou no meio da tabela, em teoria o Benfica pode ser favorito, mas a teoria não ganha jogos, a prática é que é o critério da verdade", defendeu Jesus.

Vai fazer a equipa a pensar no jogo de Turim?

"Os jogadores que achamos que estão em melhores condições no plano técnico, tático e estratégico e físico serão os 18 escolhidos para a primeira final e dentro de oito dias pensaremos na segunda final. Em função do jogo de manhã e de sábado vai acontecer a mesma coisa do que tem acontecido ultimamente, a equipa pode mudar pelo menos metade, como aliás tem acontecido nos últimos jogos".

Importância da Taça da Liga

"É um troféu que faz parte da calendarização do futebol português. É um troféu que está em disputa há vários anos e portanto é importante. Podemos vencer as três competições, mas a mais importante é a de amanhã que é a primeira que temos para disputar".

Influência do resultado da final de Leiria

"Quando se está em três frentes para vencer e depois de um percurso espetacular não é o facto de perder amanhã que vai ter influência nos jogos seguintes. Não é pelo resultado do Estádio Magalhães Pessoa que vamos estar em melhor condições para a final de Turim, mas influencia no ego e ficamos muito mais satisfeitos. Se não fosse assim não íamos lá jogar".

Fonte: OJOGO

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon