Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Jorge Jesus diz que o momento ideal do Sporting ainda está para chegar

Logótipo de LusaLusa 25/11/2016 João Cartaxana
TIAGO PETINGA/LUSA © EPA / TIAGO PETINGA TIAGO PETINGA/LUSA

Lisboa, 25 nov (Lusa) - Jorge Jesus considerou hoje que os reforços para esta época futebolística dão sinais de estarem mais adaptados e mais próximos do seu valor individual e garantiu que o momento ideal do Sporting ainda está para chegar.

"Sabemos do que somos capazes, estamos mais confiantes e os jogadores que chegaram começam a dar sinais de estarem mais adaptados às minhas ideias e mais próximos do seu valor individual", disse o treinador do Sporting, durante a conferência de imprensa do lançamento do jogo com o Boavista, da 11.ª jornada da I Liga portuguesa.

Jorge Jesus reconheceu que a equipa ainda não está ‘no ponto', mas não tem dúvidas que entrou num processo evolutivo que faz com que esteja mais forte quer coletivamente quer individualmente, citando os exemplos de Bas Dost, Luka Castaignos e Joel Campbell como aqueles que têm demonstrado maior evolução.

O treinador dos ‘leões’ foi mais longe e considerou que o "momento ideal do Sporting ainda está para chegar", repetindo a ideia de que as suas equipas "sobem de rendimento e somam mais pontos na segunda volta do campeonato".

Sobre a partida com o Boavista no sábado, no Bessa, evidenciou respeito pelo adversário, dizendo que "vai ser um jogo difícil pelo adversário, pela história do Boavista, pelo carisma do seu estádio e pelo seu treinador [Miguel Leal] que ainda não perdeu nenhuma partida para o campeonato, só para a Taça e no prolongamento, com o Vitória de Guimarães".

"O Boavista é uma equipa defensivamente agressiva, no bom sentido, principalmente no estádio do Bessa", disse Jesus, aludindo ao empate sem golos fora obtido pelo Sporting na época passada.

O ciclo exigente de jogos que se aproxima, nove no espaço de um mês, não intimida o treinador dos leões, pois "quem está neste patamar tão alto, em que só cabem as grandes equipas, tem de ter a intensidade competitiva para responder a essa exigência”.

“Estamos no campeonato, na Taça, na Taça da Liga e no apuramento para a Liga Europa e vamos disputar todas essas provas para ganhá-las”, afirmou.

Em relação ao campeonato e aos cinco pontos de atraso em relação ao Benfica, desvalorizou, pois “a pressão de estar a cinco pontos do rival ou com mais cinco pontos é a mesma”.

No plano individual, referiu-se a Markovic, de quem "espera muito" por ser um jogador "com muita qualidade e que se aproxima do seu valor individual", o que não invalida que nesta fase "tenha de reconquistar o lugar na equipa".

Na terça-feira, o Sporting perdeu contra o Real Madrid (2-1), na Liga dos Campeões, com Jesus a considerar que os ‘leões’ jogaram “contra a melhor equipa do mundo e não se notou a diferença”, mesmo quando estiveram a jogar com dez jogadores.

“E quando isso não se nota do ponto de vista defensivo e ofensivo - embora defensivamente se tenha notado um bocadinho - é uma coisa razoável. Perdemos, ninguém gosta, mas deixou-nos alguma crença para o que vem a seguir e vai-nos ajudar a crescer", afiançou.

JEC/AYCO // NFO

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon