Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Jorge Simão: "Chaves? As relações pessoais não jogam"

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/03/2017 Hugo Monteiro

Jorge Simão, treinador do Braga, aborda o jogo em Chaves, casa que tão bem conhece.

Regresso a Chaves: "Por mais que se pense que haverá uma envolvência pessoal no jogo em Chaves, atendendo a que fui muito bem tratado lá e tenho uma palavra de gratidão em relação àquelas pessoas, não quero tornar a coisa pessoal. É um jogo entre o Braga e o Chaves. As emoções pessoais não são certamente importantes para aquilo que eu pretendo do jogo".

Ausência de Battaglia: "Confirmo: o Battaglia está fora deste jogo por lesão. Lamento sempre as nossas ausências. Por cada um que não possa dar o seu contributo, há sempre outro para ajudar a equipa. Fico até ansioso por ver que rendimento e contributo podem dar à equipa. Pelo Chaves não pode jogar o Tiba e o Flávio Martins e irão jogar outros. Não me parece que essas ausências sejam muito notórias no Chaves, porque outros têm jogado com regularidade".

Dificuldades: "O jogo com o Chaves é o próximo e, por isso, é o mais importante. E estou à espera de dificuldades. Ainda está para nascer o treinador que dirá que espera facilidades. Mesmo quem pensar isso, nunca o dirá. O Chaves está a fazer um belíssimo campeonato e ainda pode aspirar à Europa via Taça e campeonato".

Conhecimento: "Acho que ninguém poderá tirar partido desse conhecimento. Vivi naquele balneário, mas as relações pessoais não jogam. Conheço pessoalmente aqueles jogadores. Eles sabem como eu pensam, mas não sou eu quem vai jogar".

© Miguel Pereira/Global Imagens

Equipa liberta: "Acredito que a última vitória libertou a equipa. Conquistámos três pontos, mas já antes estávamos a melhorar. Umna vitória ajuda sempre a termos maior confiança. Quando as coisas não estavam numa fase positiva, havia alguma inibição e constrangimento. Acredito por isso que nos vamos apresentar mais soltos e desinibidos".

Ricardo Soares: "Deixo uma palavra de elogio ao atual treinador do Chaves. Pela postura e simpatia que teve quando entrou no clube, devo retribuir. As coisas são agora diferentes. Pegou numa equipa que estava a fazer um bom trajeto e foi retocando. Há jogadores diferentes e o mérito é do seu treinador. Está a fazer um belíssimo trabalho".

Modelo: "O regresso ao 4x4x2 é uma forte possibilidade, mas não quero adiantar mais pormenores".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon