Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Jorge Simão: "Tocámos o céu e caímos no inferno"

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/04/2017 Alcides Freire

Jorge Simão, treinador do Braga, tentou encontrar um título para o empate com o Marítimo: "Do céu ao inferno", disse

Entrada perfeita e empate: "Um bom título seria "do céu ao inferno". Os primeiros 30 minutos foram do melhor que se viu deste Braga. A nossa primeira meia hora foi deslumbrante, uma meia hora fantástica e brilhante"

Céu e inferno: "Tocámos o céu e, paulatinamente, fomos descendo ao inferno. Mérito também do Marítimo que teve a reação lógica numa equipa que está a perder por 3-0. Fez dois golos seguidos em lances que são lapsos defensivos.

© Fornecido por O jogo

A lesão de Pedro Santos: "Há um lance que me parece determinante também para o que sucedeu, a saída do Pedro Santos. Foi pontapeado e foi ele que acabou por saiu. Como disse foi um jogo em que tocámos o céu e caímos no inferno"

O intervalo: "A nossa reação é normal numa equipa que está a vencer por 3-0 e que sofre dois golos seguidos. Ao intervalo tentei tranquilizar a equipa, dizendo que era o mesmo do que estar a vencer por 1-0, o que era um ótimo resultado"

Reação dos adeptos: "É uma reação compreensível e lógica. Temos de compreender e aceitar. E continuar a trabalhar no duro"

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon