Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

José Couceiro quer recuperar Vitória de Setúbal com triunfo sobre o Boavista

Logótipo de LusaLusa 24/09/2017
OCTAVIO PASSOS/LUSA © LUSA / OCTAVIO PASSOS OCTAVIO PASSOS/LUSA

Setúbal, 24 set (Lusa) - O treinador do Vitória de Setúbal salientou hoje a importância de a sua equipa se reencontrar segunda-feira com os êxitos, na receção ao Boavista, em partida da sétima jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Depois de ter afirmado que a sua equipa estava "destroçada" após a derrota por 1-0 em Paços de Ferreira - num jogo marcado pela polémica devido à não atribuição de um golo ao Vitória quando o resultado era de 0-0 -, José Couceiro explicou em conferência de imprensa qual a forma de superar o sucedido.

"As equipas recuperam-se com vitórias. A revolta interior tem de ser transportada para a nossa qualidade de jogo e não contra ninguém. Se o fizermos, estaremos mais fortes e próximos de ter sucesso", disse.

O treinador considera que já antes da partida em Paços de Ferreira houve encontros em que a equipa se sentiu prejudicada.

"A questão de Paços não pode ser vista isoladamente. Em seis jogos, temos queixas em cinco, sendo a de Paços de Ferreira a mais gravosa. Isso mexeu com o estado de espírito dos jogadores", admitiu.

Apesar disso, José Couceiro está otimista na obtenção de um resultado positivo frente ao Boavista.

"Estamos confiantes de que podemos fazer um bom jogo. Sabemos que temos qualidade e que podíamos claramente estar em quinto lugar. É só fazer contas. Não estamos e temos de ser realistas, olhando para a nossa posição e sabendo reagir à adversidade. Recupera-se a equipa rapidamente ganhando", sublinhou.

O facto de os ‘axadrezados’ se apresentarem no Estádio do Bonfim depois de terem vencido o Benfica (2-1) é um dado a ter em conta, refere o treinador dos setubalenses.

"Espero um Boavista moralizado depois de ter mudado de treinador e vencido o Benfica. Um adversário defensivamente muito forte, que nos vai procurar limitar o espaço de forma a não nos deixar jogar como mais gostamos. Também tem bons executantes e vai tentar explorar o espaço atrás da nossa defesa", disse.

Outra dificuldade adicional para o Vitória de Setúbal prende-se com o facto de Jorge Simão ter no seu lado o fator surpresa.

"O adversário vai-nos criar maior dificuldade por não o conheceremos sob o ponto de vista coletivo. Conhecemos o treinador e os jogadores, mas não esta equipa técnica com estes jogadores. Há coisas em que têm vantagem porque nós temos um histórico que eles podem estudar e eles não o têm", sublinhou.

Impedidos de dar o contributo à equipa estão os lesionados Patrick Vieira, Jacob Adebanjo e Yannick Djaló.

Vitória de Setúbal, 11.º classificado com seis pontos, e Boavista, 12.º com seis, jogam segunda-feira, a partir das 20:00, no Estádio do Bonfim, em Setúbal, numa partida que será arbitrada por Nuno Almeida, da Associação de Futebol do Algarve.

RIYP // PA

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon