Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

José Peseiro quer Braga concentrado para seguir em frente na Taça de Portugal

Logótipo de LusaLusa 13/12/2016 Guilherme Soares
HUGO DELGADO/LUSA © EPA / HUGO DELGADO HUGO DELGADO/LUSA

Braga, 13 dez (Lusa) - José Peseiro alertou hoje os jogadores do Sporting de Braga para as dificuldades que o Sporting da Covilhã, da II Liga, pode trazer na quarta-feira, no jogo dos oitavos-de-final da Taça de Portugal de futebol.

O técnico lembrou a eliminatória anterior, em que o Braga, detentor da Taça de Portugal, também defrontou em casa uma equipa da II Liga, o Santa Clara, e esteve a perder até muito perto do final, tendo a dado a volta ao marcador nos últimos cinco minutos, vencendo por 2-1.

"Esse jogo tem de servir de aviso, foi real esse quadro, o Santa Clara eliminou o Rio Ave e esteve quase a fazer uma ‘gracinha’, que era colocar o Braga fora, isso serve de alerta, sentimos a responsabilidade", disse na conferência de imprensa de antevisão da partida.

O treinador considerou que a equipa serrana "apetrechou-se para lutar pela subida de divisão, não começou bem, mas nos últimos 15 jogos só perdeu um".

"Tem as suas qualidades e com certeza que vai estar motivada. Comecei a treinar na III divisão e sei bem o que é o entusiasmo e motivação dessas equipas quando vão jogar com equipas da I Liga", afirmou.

Contudo, notou que o Sporting de Braga tem mais recursos e valia e, dada a vontade de voltar ao Jamor esta época, "é fundamental vencer este jogo".

Considerou ainda que as várias lesões que assolam o plantel (Ricardo Ferreira, Velázquez, Rosic, Mauro, Bakic - já treinou hoje, mas não foi convocado -, Pedro Santos e Stojiljkovic) têm a ver com vários motivos, um deles relacionado com os muitos jogos realizados até ao momento.

"Quando se está em alto rendimento está-se mais próximo de se lesionar. Há um estudo que diz que as equipas que participam nas competições europeias têm um incremento de 17 por cento de lesões em relação às outras e outro que no futebol inglês é superior 22 por cento. O corpo tem limites. Nem todas as lesões são musculares, mas as musculares preocupam, porque têm a ver com a gestão do treino e isso é nossa responsabilidade", concluiu.

Contudo, desvalorizou o facto de não poder fazer uma maior rotatividade da equipa por causa desses impedimentos.

"Vão ter que repetir um jogo, porque temos sete jogadores de fora, mas é uma satisfação para eles, é mais um jogo e mais um esforço que vale a pena, porque os nossos jogadores querem estar no Jamor. Temos pouco tempo de recuperação, mas os nossos jogadores são guerreiros. A vitória no último jogo [3-0 ao Paços de Ferreira] melhorou os aspetos de fadiga mental, quando estamos satisfeitos, a recuperação é acelerada", disse.

Sobre a lesão de Stojiljkovic disse não ter ainda a certeza sobre a extensão do problema e, por isso, do tempo de paragem, "mas não será para uma ou duas semanas", disse.

Sporting de Braga, quarto classificado da I Liga, e Sporting da Covilhã, 11.º, da II, defrontam-se às 20:00 de quarta-feira, no Estádio Municipal de Braga, partida que será arbitrada por Fábio Veríssimo, da Associação de Futebol de Leiria.

GYS // NF

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon