Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Justiça inglesa acusa seis pessoas pela tragédia de Hillsborough, 28 anos depois

Logótipo de O Jogo O Jogo 28/06/2017 Hugo M. Monteiro

Justiça inglesa indiciou seis pessoas por crimes e delitos que causaram a tragédia de Hillsborough, que causou a morte a 96 adeptos do Liverpool.

O Ministério Público britânico acusou seis pessoas de responsabilidade criminal na tragédia de Hillsborough, que culminou na morte de 96 adeptos do Liverpool em 1989.

A notícia foi confirmada esta quarta-feira pelas autoridades britânicas, que revelaram ainda que David Duckenfield, na altura chefe da polícia responsável pela segurança do estádio, enfrentará a acusação de homicídio por negligência grave.

© EPA/PETER POWELL

"Encontrei provas suficientes para imputar delitos a seis indivíduos. David Duckenfield, que era o responsável pela segurança do jogo, é acusado de homicídio por negligência grave envolvendo a vida de 96 homens, mulheres e crianças", revelou a procuradora Sue Hemmings, chefe da Divisão de Crimes Espaciais e Contra-Terrorismo.

O antigo chefe da polícia terá ordenado a abertura das portas de acesso ao estádio do Sheffield Wednesday, permitindo a entrada desordeira e abrupta de centenas de adeptos, ação que levou ao esmagamento que ocorreu no dia 15 de abril de 1989.

Os principais acusados são David Duckenfield, Donald Denton, comandante da polícia de South Yorkshire, Alan Foster, inspetor chefe da polícia de South Yorkshire e Norman Bettison. Além dos agentes, foram também acusados Graham Henry Mackrell, dono do estádio do Sheffield Wednesday, e Peter Metcalf, advogado que representou a polícia durante as primeiras acusações.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon