Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Juventus foi ao Dragão tirar notas, mas viu navios

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/08/2017 Hugo Monteiro
© Fábio Poço/Global Imagens

Juventus foi, a par do Manchester United, do City e do Arsenal, um dos clubes mais cotados a fazer-se representar no jogo entre FC Porto e Moreirense

A Juventus foi, a par do Manchester United, do City e do Arsenal, um dos clubes mais cotados a fazer-se representar no jogo entre FC Porto e Moreirense, que os dragões venceram por 3-0. Os italianos tinham a esperança de ver Ricardo - esta semana foi apontado como alvo da Vecchia Signora -, mas o lateral não jogou. Ainda assim, foram os portugueses que estiveram em maioria. Ao todo foram sete, entre eles o Tondela, próximo adversário do Moreirense. De Inglaterra vieram seis, de Espanha dois e de França outros dois.

imagemOJ/2017/medium/ng8748173.png

No que toca a Ricardo, surpreendeu a ausência no onze inicial do FC Porto. Em vez do lateral português, foi Maxi que surgiu na equipa. Mas Sérgio Conceição explicou o que tinha acontecido para que o defesa não tivesse sido solicitado, ele que vinha sendo titular neste início de temporada dos azuis e brancos. "Acordou mal, apresentou uma síndroma gripal, tinha febre e não tinha condições para jogar", justificou o treinador do FC Porto, que lembrou ter outras opções no plantel para dar respostas: "Tenho o Maxi e o Layún e optei pelo Maxi para este jogo". Apesar da baixa de última hora, Ricardo Pereira não deixou de marcar presença no Dragão, acompanhando a equipa da bancada contra o Moreirense. Hoje, o FC Porto regressa ao trabalho no Olival, numa sessão de treino que vai decorrer à porta fechada e o mais certo será o jogador ver as suas condições reavaliadas para se perceber quando poderá regressar em pleno.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon