Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Kris Meeke chega a Portugal sem saber o que aconteceu na Argentina

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/05/2017 Alcides Freire

O britânico Kris Meeke (Citroën C3) vai começar a defender a vitória no Rali de Portugal, sexta prova do Mundial, com uma "condução limpa", para evitar o sucedido na Argentina.

"Não se pode ter erros quando se conduz rápido e ainda não sei o que aconteceu", referiu o nono classificado do Campeonato do Mundo, aludindo ao segundo acidente que sofreu na prova anterior, na Argentina. Mesmo assim, o vencedor da edição de 2016 do Rali de Portugal assumiu-se confiante em obter um bom resultado na prova que arranca esta quinta-feira, com a superespecial de Lousada.

Kris Meeke na Argentina © Fornecido por O jogo Kris Meeke na Argentina

"É uma boa sensação, apesar de estar a ter um arranque de ano difícil, com alguns problemas técnicos e também erros meus. Espero ter uma condução limpa e melhorar o desempenho. É praticamente o mesmo percurso, com alguns troços em sentido inverso. Continua a ter as mesmas superfícies, que parecem bem agora, mas depois de algumas passagens pode ficar complicado", explicou Meeke.

[HTML:html|rally/Rally%20de%20Portugal%202017.html|100%|500]

O britânico da Citroen conseguiu o quarto melhor tempo no shakedwon (3.07,2 minutos), a três centésimos de segundo do espanhol Dani Sordo (Hyundai i20), que, em Baltar, superou ainda o francês e tetracampeão mundial Sébastien Ogier (Ford Fiesta) e o finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris), a 0,1 e 0,2 segundos, respetivamente.

"O tempo não é importante, mas é bom para motivar. Estou contente com o desempenho do carro, que está melhor do que no ano passado, mais fácil de conduzir", frisou o vencedor do aquecimento para o Rali de Portugal, que viu desvendada, pelos mecânicos da Hyundai, a superstição de usar a mesma roupa interior em todas as provas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon