Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Léo Jaraguá quer repetir a glória europeia, agora pelo Sporting

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/04/2017 Hugo Monteiro

Jogador de futsal do Sporting Léo Jaraguá, emprestado aos leões pelo Kairat, tem o sonho de "ser campeão europeu pelo Sporting e entrar na história do clube".

O jogador de futsal do Sporting Léo Jaraguá, emprestado aos leões pelo Kairat, tem o sonho de "ser campeão europeu pelo Sporting e entrar na história do clube". A dois dias do Sporting disputar a fase final da UEFA Futsal Cup, no Cazaquistão, o jogador de origem brasileira, mas naturalizado cazaque, falou, em entrevista à UEFA, do entusiasmo que significa o regresso a Almaty.

O jogador, que foi campeão europeu pelo Kairat em 2015, acredita que poderá ser desta vez que o Sporting consiga o único grande troféu que lhe escapa, depois de o clube já ter sido finalista vencido na competição, em 2011.

"Temos jogadores para todas as posições, com características muito diferentes e com qualidade. E temos uma equipa técnica muito forte, que acredito que nos colocará na melhor forma possível para fazermos uma grande final four", disse.

© Ivo Pereira/Global Imagens

Nas meias-finais, na sexta-feira, o Sporting defrontará os campeões europeus em título, os russos do Ugra Yugorsk (13h00 de Portugal continental), enquanto a outra meia-final irá opor os cazaques do Kairat aos espanhóis do Inter, equipa do português Ricardinho.

"Tenho a certeza de que esta será a final four mais difícil dos últimos anos, porque todas as equipas estão muito fortes. O Inter tem atletas de renome internacional, incluindo o melhor jogador do mundo [Ricardinho]", explicou o jogador leonino.

Léo Jaraguá analisou ainda o Ugra, o primeiro obstáculo dos 'leões', considerando que a formação russa é muito agressiva a defender e que "tem um pivot [Humberto] que poderá fazer a diferença".

O fixo, de 29 anos, foi campeão europeu pelo Kairat, em 2015, edição em que foi o melhor marcador e melhor jogador da final, disputada em Lisboa.

"O facto de ter sido considerado o melhor jogador e o melhor marcador, coroado com o título de campeão europeu, é um momento inesquecível, que guardarei para sempre na minha memória", acrescentou, na expectativa de poder repetir a conquista da Taça, agora pelo Sporting.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon