Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Leões recordam conquista da Taça das Taças

Sportinveste 15/05/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
Leões recordam conquista da Taça das Taças © Sportinveste Multimédia Leões recordam conquista da Taça das Taças

O Sporting assinalou esta quinta-feira o 50º aniversário da conquista da Taça das Taças no relvado do estádio do Antuérpia, onde bateu o MTK Budapeste, com um convívio entre velhas glórias das duas equipas.

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, que justificou esta "iniciativa diferente" com a necessidade de o clube "mostrar o orgulho pela sua história e respeitar quem a fez", preparou uma surpresa aos jogadores leoninos que conquistaram o único troféu europeu da história do clube, que, só ao entrarem no relvado, se aperceberam da presença de alguns dos seus adversários húngaros na partida de 15 de maio de 1964 (cinco dos oito ainda vivos).

No relvado, e durante cerca de uma hora, jogadores trocaram memórias entre si e fizeram mesmo um "gosto ao pé" equipados a rigor, tendo a baliza onde foi apontado o único golo da partida de há 50 anos -- um canto direto de Morais, já falecido -, sido particularmente visada, inclusivamente pelo presidente do clube, que tentou por diversas vezes reeditar o famoso "cantinho do Morais".

Em declarações à Lusa, vários jogadores manifestaram a satisfação por reviver a conquista de há 50 anos, tendo o antigo guarda-redes Carvalho afirmado que, apesar de estar na baliza oposta, se lembra bem do canto direto, algo que Morais já tinha feito uma ou duas vezes. "Eu era colega de quarto na noite que dormimos cá, e ele disse-me que tinha sonhado que ia fazer o canto direto que já tinha feito e que íamos ganhar", recordou.

O antigo defesa Hilário, que ficou de fora do jogo decisivo por ter fraturado a tíbia e o perónio, ainda assim reviveu com emoção a conquista da Taça, que o resto da equipa fez questão de lhe levar a casa, mal regressou a Lisboa. "Nunca me esquecerei que, quando aterraram no aeroporto, foram diretos a minha casa e bebi champanhe pela Taça chegada naquele momento", disse, acrescentando que esse momento compensou a tristeza que sentiu por não poder jogar a final, o que, curiosamente, abriu lugar na equipa a Morais, autor do golo da vitória.

Bruno de Carvalho, que depois participou num jantar convívio com adeptos no estádio do Antuérpia, frisou que "o Sporting não esquece os seus, e aqueles que abrilhantaram a sua história". "É sobretudo para demonstrar que o Sporting tem memória, é um clube que respeita os seus, que respeita a sua história, e para respeitar a sua história tem que respeitar quem a fez", declarou, garantindo que se seguirão outras homenagens a figuras do clube, como aconteceu recentemente com o antigo ciclista Joaquim Agostinho.

Fonte: O Jogo

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon