Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Lech Walesa junta-se a protestos contra reforma judicial na Polónia

Logótipo de O Jogo O Jogo 22/07/2017 Administrator

O ex-Presidente polaco e prémio Nobel da Paz, Lech Walesa, juntou-se hoje aos protestos que têm decorrido na Polónia contra o projeto do Governo para reformar o Supremo Tribunal, submetendo-o ao controlo do poder político.

Walesa participou numa manifestação em Gdansk, sua cidade natal, onde durante a década de 1980 liderou o sindicato Solidariedade nos protestos contra o regime comunista que permitiram a chegada da democracia em 1989.

Segundo a agência Efe, Walesa lembrou aos manifestantes que a separação de poderes foi a conquista mais importante do Solidariedade e pediu aos polacos que protestem na rua para evitar que o Governo acabe com esse fundamento do Estado de direito.

"Há que utilizar todos os meios para recuperar o que conseguimos para a Polónia após tantos anos de luta", disse o ex-Presidente polaco, que esteve hospitalizado recentemente por problemas cardíacos.

Entretanto, centenas de manifestantes voltaram a concentrar-se em Varsóvia, perto do palácio presidencial, para exigir ao atual Presidente, Andrzej Duda, que não promulgue as leis de reforma do sistema judicial e evite a sua entrada em vigor.

O Senado polaco, dominado pelos conservadores, aprovou na sexta-feira a polémica reforma do Supremo Tribunal que, segundo a oposição, é um "golpe de Estado" e uma redução da independência da justiça.

A aprovação concretizou-se apesar das advertências da União Europeia e protestos nas ruas. No passado dia 12, já tinham sido aprovados outros textos igualmente controversos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon