Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Leilão de blocos de petróleo no Brasil termina com seis áreas arrematadas

Logótipo de O Jogo O Jogo 27/10/2017 Administrator

Seis das oito áreas que hoje foram a leilão de blocos de petróleo no Brasil foram arrematadas por petrolíferas de diversos países, incluindo a portuguesa Galp que integra o consórcio vencedor de uma das áreas.

Segundo o ministro de Minas e Energia do Brasil, Fernando Coelho Filho, apesar de não existido ofertas para todas as áreas, o leilão foi bem-sucedido.

"Dentro das nossas expectativas considerávamos que algumas áreas não seriam vendidas [...]. Estou muito feliz com o resultado do leilão e tenho convicção que foi um sucesso estrondoso, porque é importante sim ter o bónus de assinatura [fecho do contrato], mas o que virá para o Brasil ao longo da exploração destes campos é muito mais relevante", disse o governante em conferência de imprensa após o leilão.

As áreas leiloadas despertaram interesse internacional, porque fazem parte do designado pré-sal, onde estão as maiores reservas de petróleo já encontradas no Brasil.

Organizado no regime de partilha da produção, no qual as empresas vencedoras são as que oferecem ao Estado brasileiro a maior parcela de petróleo e gás natural produzido, as áreas concedidas vão gerar também um bónus que será pago aquando da assinatura dos contratos de 6,1 mil milhões de reais (1,6 mil milhões de euros).

Uma das disputas mais acirradas foi a da área Norte de Carcará, localizada no litoral do estado brasileiro de São Paulo, vencida pelo da Statoil, com uma participação de 40%, a ExxonMobil, que detém outros 40%, e a Petrogal (empresa da Galp no Brasil), com 20%.

O grupo de empresas ofereceu 67,12% de óleo excedente produzido na área ao Governo brasileiro, o pagamento de um bónus de cerca de 930 milhões de dólares (cerca de 186 milhões de dólares relativos à Petrogal) e a perfuração de um poço de exploração.

A estatal brasileira Petrobras levou as três áreas sobre as quais declarou interesse e aceitou ceder até 80% da produção dos campos ao Governo brasileiro.

O leilão representou uma mudança na forma como o Brasil explora as reservas de petróleo já que as petrolíferas internacionais puderam participar sozinhas, quando antes tinham que entrar em consórcios que integrassem a Petrobras.

A previsão inicial da Agência Nacional do Petróleo (ANP) do Brasil é de que estas áreas leiloadas possam gerar 36 mil milhões de dólares em investimentos (31 mil milhões de euros) e 130 mil milhões de dólares (112 mil milhões de euros) em royalties para o Brasil.

No entanto, estes cálculos serão revistos, tendo em conta que as empresas ofereceram uma percentagem maior da produção do que era esperado pelo Governo e de haver dois blocos que não despertaram interesse de petrolíferas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon