Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Leonel Pontes: "A Hungria é uma equipa muito combativa e competitiva"

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/03/2017 Hugo M. Monteiro

O treinador português, que se encontra a treinar os húngaros do Debreceni, abordou o encontro entre Portugal e Hungria, a contar para a fase de apuramento para o Mundial 2018.

Leonel Pontes é o único treinador português na liga de futebol da Hungria, no Debreceni, e faz um alerta à seleção portuguesa para a ambição húngara para o jogo da quinta jornada do grupo B de apuramento para o Mundial 2018.

Na qualidade de observador privilegiado da realidade do futebol magiar, o ex-treinador adjunto de Paulo Bento na equipa das "quinas" avisa que os húngaros estão a encarar este desafio contra o campeão da Europa "com grande entusiasmo" e que o selecionador da Hungria, o alemão Bernd Stock, já garantiu que a sua equipa "não tem nada a perder" frente a Portugal.

"É um jogo em que uma equipa inferior vai jogar contra uma muito mais forte, mas também têm noção de que este é um jogo muito importante para eles. Têm sete pontos e se ainda têm alguma aspiração de chegar à fase seguinte, pelo menos no segundo lugar, este jogo torna-se crucial", afirma, acrescentando: "Portugal também precisa de ganhar este jogo."

O técnico, de 44 anos, garante que "os húngaros reconhecem que Portugal tem muito boa equipa e muito bons jogadores", sem perderem a ilusão de conseguir "um bom resultado, a exemplo do que fizeram no Europeu".

Ao recordar o empate a três golos no Euro2016 entre as duas equipas, Leonel Pontes assinala algumas alterações em relação à convocatória para este encontro, mas que é uma equipa que mantém as suas virtudes intactas.

© Gerardo Santos

"A Hungria é uma equipa muito combativa e competitiva. É uma equipa que se tiver espaço para contra-atacar vai aproveitar, porque tem jogadores de qualidade", afirmou.

O técnico do Debreceni, que ocupa o décimo lugar no campeonato húngaro, enfatiza, por isso, a ideia de que "não há jogos fáceis" e que se Portugal não marcar cedo pode ter problemas.

"Vai ser muito difícil a Hungria conseguir fazer uma surpresa, mas há que ter cuidado. Se Portugal não marcar nos primeiros minutos pode surgir alguma descrença e isso tornar-se prejudicial", frisa.

O estatuto de campeões europeus alcançado no verão passado, em França, representa, no entender de Leonel Pontes, uma responsabilidade suplementar da equipa para o embate deste sábado e que os jogadores têm de deixar agora os clubes de lado para se focarem na seleção.

"Os jogadores sabem que têm um país e um título para defender. Portugal, com o título europeu, aumentou a sua responsabilidade perante o país e perante eles próprios. À medida que a competição se aproxima, o foco é elevado e toda a gente quer ganhar. Portugal tem jogadores com experiência para manter o grupo ligado ao objetivo de ganhar o jogo", conclui.

Portugal está no segundo lugar do Grupo B, com nove pontos, menos três do que a Suíça, que lidera, e mais dois em relação à Hungria, que é terceira classificada.

O Portugal-Hungria está agendado para este sábado, às 19h45, e terá arbitragem do polaco Szymon Marciniak. Três dias após o duelo com os magiares, a seleção lusa tem um jogo particular diante da Suécia, na Madeira.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon