Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Ligação para ambulâncias da A28 ao Hospital de Matosinhos pronta em setembro

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/07/2017 Administrator

A ligação direta para ambulâncias da autoestrada A28 ao Hospital de Pedro Hispano, em Matosinhos, no sentido norte-sul, que hoje recebeu luz verde para arrancar já, fica concluída em setembro, anunciou o presidente da Câmara de Matosinhos.

Este acesso de emergência, orçado em cerca de 150 mil euros, 100 mil dos quais financiados pela Infraestruturas de Portugal (IP), vai ser construído pela Câmara de Matosinhos, que esta manhã assinou o protocolo para a sua concretização, bem como o auto de consignação dos trabalhos.

"É uma obra que muitos batalharam. Trabalhámos para que acontecesse e era urgente", destacou o presidente da Câmara de Matosinhos, Eduardo Pinheiro, lembrando tratar-se de uma reivindicação antiga da autarquia.

Segundo o autarca, esta empreitada "não vai resolver os problemas de mobilidade" na A28, "mas era necessária", porque assim "as mais de mil ambulâncias por mês" que circulam na A28 em emergência passarão a evitar os acessos à rotunda AEP.

Presente na cerimónia, o ministro das Infraestruturas, Pedro Marques, realçou que "o perfil da A28 não favorece este tipo de ligações diretas", tendo sido preciso "muita força política da Câmara e do Governo" para a sua concretização, que entende justificar-se.

"Esta obra é mais uma solução para entregarmos às populações", disse.

De acordo com a IP, este acesso de emergência "ficará desde já preparado para ser integrado numa futura obra de alargamento do troço Sendim/rotunda da AEP da A28".

No seu discurso, Eduardo Pinheiro reafirmou que Matosinhos continuará a bater-se "pelo alargamento da A28, nos dois sentidos".

"Compreendemos as limitações financeiras, compreendemos que há prioridades, mas o alargamento [da A28] não pode ser esquecido", vincou.

O ministro Pedro Marques referiu que o Governo continuará a trabalhar, com a autarquia, a IP e o Instituto da Mobilidade e dos Transportes "para avaliar as boas condições de mobilidade" na A28, "favorecendo o transporte coletivo e a mobilidade suave".

"No contexto global, o Governo em cada momento olha para a mobilidade urbana, mas também é muito importante que a aposta seja na mobilidade coletiva e mobilidade suave, tipo de mobilidade de futuro que queremos desenvolver", sustentou Pedro Marques.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon