Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Linha de Cascais vai beneficiar de reprogramação de fundos do Portugal 2020 -- ministro

Logótipo de O Jogo O Jogo 27/10/2017 Administrator

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas reiterou hoje que o investimento na requalificação da Linha de Cascais vai ser incluído na reprogramação do programa comunitário Portugal 2020, esperando que o processo avance no próximo ano.

"Quando o Governo anterior optou, digamos, pelos investimentos que podiam ser programados para financiamento comunitário do Portugal 2020, não colocou lá financiamento para a Linha de Cascais", afirmou Pedro Marques.

O governante acrescentou que o investimento na ligação ferroviária entre Lisboa e Cascais estava antes previsto no PETI (Plano Estratégico de Transportes e Infraestruturas), mas depois foi retirado das opções de investimento com fundos comunitários.

O ministro, que falava à margem de uma visita às obras da requalificação da Estrada Nacional 117, entre o Pendão e Belas, no concelho de Sintra, assegurou que está "em curso um processo de preparação da reprogramação" do programa comunitário.

Nesse sentido, adiantou, é propósito do Governo "colocar então finalmente no Portugal 2020 recursos financeiros que permitam intervir na Linha de Cascais".

"Ainda assim, a Infraestruturas de Portugal tem feito investimentos pontuais de manutenção, mas são mesmo pontuais, com certeza, e queremos sobretudo alavancar essa capacidade de investimento com os recursos do Portugal 2020", notou.

Perante a reprogramação dos fundos comunitários do Portugal 2020, Pedro Marques espera que, "no ano de 2018, essas condições já estejam criadas".

No sábado, o Governo vai apresentar na Linha da Beira Baixa o investimento previsto no Programa Ferrovia 2020.

O Programa Ferrovia 2020, explicou Pedro Marques, tem "um investimento global de mais de 2.000 milhões de euros e, num aspeto fundamental, tem a ver com a melhoria da qualidade das nossas principais linhas e, em particular, destas linhas de ligação internacional".

Um investimento que o ministro disse privilegiar a "ligação a Espanha, porque no fundo são o grande potencial de ligação" dos portos portugueses "à economia espanhola, à Península Ibérica em geral, e depois à Europa".

Pedro Marques mostrou-se confiante de que o país vai "ter muitas e importantes empreitadas da ferrovia", que também estará "no terreno no próximo ano", depois de as autarquias serem em 2017 "o grande dínamo do investimento público" com a disponibilização dos fundos do Portugal 2020.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon